segunda-feira , fevereiro 27 2017
Home / Curiosidades / TV: o melhor e o pior da semana

TV: o melhor e o pior da semana

O que foi legal:

Foto: Divulgação

Marcelo Rezende, do “Cidade Alerta”, criticando a voz da funkeira Mc Beyonce, que havia acabado de participar do “Programa da Tarde” (Record), na quarta-feira. “Minha filha, com essa voz aí é difícil de aguentar. Se você espera fazer algum sucesso, pode desistir”, disparou. A-do-ro. Hilário. Isso porque ele é da mesma emissora do programa de Brito Jr. Já pensou se não fosse? Rezende sempre faz comentários hilários sobre o “Programa da Tarde”. Também foi divertido ver Rodrigo Faro imitando Percival no jornalístico na sexta-feira.

Foto: Divulgação
Marcelo Adnet no “Fantástico”. Colocar o humorista para fazer crônicas dos jogos da Copa das Confederações foi uma boa ideia. Não é uma novidade, ele já fazia isso na MTV, mas é fato: Adnet é sempre muito melhor no improviso. Roteirizado, ele não rende tanto. De qualquer maneira, o episódio do Dentista Mascarado com a participação de Lázaro Ramos foi ótima.
– Ok. Os protagonistas jovens de “Sangue Bom” estão dando conta do recado muito bem, mas quem rouba a cena na trama são duas veteranas: Giulia Gam e Marisa Orth. Difícil dizer qual das duas está melhor. As duas provocam risos em qualquer um que ligar a TV na Globo no horário do folhetim.
O que não foi legal:
Foto: Reprodução-
Datena mudando de ideia sobre as manifestações contra o aumento da tarifa do transporte público. Primeiro, o apresentador do “Brasil Urgente” defendeu a ação dos policiais, mas foi só aparecer o resultado da enquete do dia (quinta-feira) para ele mudar de opinião. A enquete perguntava: Você é a favor da protesto com baderna? O “Sim” venceu escandalosamente. Aí, Datena vira e diz: “O povo está descontente. Eu falei que ninguém queria aumento. Entre bandido e polícia, prefiro a polícia. Entre povo e polícia, prefiro o povo”. Gente, eram dois Datenas no ar!
– Aliás, a cobertura em si das manifestações foi muito tendenciosa e superficial. Os jornais, incluindo os da Globo, só falavam das depredações. Parecia que os protestos só tinha baderneiros. Bastou perceberem que boa parte dos cidadãos, no caso de São Paulo, apoiava os protestos e a polícia perder o controle (leia-se agredir os manifestantes) para as opiniões mudarem. A imprensa televisiva deveria ter se preocupado em mostrar todos os lados dos protestos e não escolher apenas um.
-William Bonner dando um “chega pra lá” no funcionário que tentava arrumar o microfone de Galvão Bueno durante um dos links do “JN” em Brasília. Tudo bem que o cara era um desavisado (foi até engraçado), mas não pegou bem.
– O “Mais Você” e o “Encontro com Fátima Bernardes” andam um tanto parecidos. Nesta sexta-feira, Thiaguinho encerrou o programa de Ana Maria Braga. Na sequência veio o “Encontro” e lá estava o cantor novamente, geralmente a atração de Fátima Bernardes vai ao ar gravada na sexta-feira. Ainda assim, ficou esquisito.
Foto: Reprodução
A despedida de Gugu Liberato da Record. Além de ser sido gravada, foi muito rápida. A impressão que deu é que a emissora ficou com medo do loiro falar demais. Bom, ele falou de menos: mostrou a equipe que o acampanhou por quatro anos e se despediu em menos de três minutos. Bem estranho….
Fonte: Yahoo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.