terça-feira , fevereiro 21 2017
Home / Futebol / Arena Amazônia, palco da copa do mundo é interditada por Justiça do Trabalho

Arena Amazônia, palco da copa do mundo é interditada por Justiça do Trabalho

A Justiça do Trabalho determinou a interdição das obras na Arena da Amazônia, que receberá os jogos da Copa do Mundo de 2014, em Manaus (AM). O órgão acatou o pedido do Ministério Público do Trabalho da 11ª região (MPT 11ª região) feito na noite do sábado (14), devido a riscos à vida de operários da obra. A decisão ocorreu após morte de um trabalhador que caiu de uma altura de 35 metros durante a madrugada. Em março deste ano, um outro operário morreu ao se desequilibrar e cair de uma altura de cinco metros após tentar passar de uma coluna para o andaime.

No documento, os procuradores Maria Nely Bezerra de Oliveira, Renan Bernardi Kalil e Jorsinei Dourado do Nascimento afirmam que o pedido de interdição das obras está baseado na reincidência de acidentes no local. Segundo eles, os operários foram vítimas de acidente de trabalho devido ao descumprimento de normas de segurança.
"A partir do meio dia de hoje a obra está interditada. Nós acompanhamos o processo de entrega da notificação. Amanhã [segunda-feira[ será feita perícia a partir das 8h [hora local]", disse o procurador Jorsinei Dourado do Nascimento.

Visita à obra
No fim da manhã do domingo (15), os procuradores acompanharam a entrega da notificação da empresa responsável pelas obras na Arena da Amazônia, estádio de Manaus para a Copa do Mundo de 2014.

O pedido de interdição imediata de todos os setores da obra da Arena da Amazônia que envolvem atividades em altura foi protocolado na tarde desse sábado, após a morte de um operário.

A Construtora responsável pela obra terá que apresentar um atestado de atendimento dos requisitos mínimos e das medidas de proteção para trabalho em altura, previstos nas Normas Regulamentadoras nº 35 e 18 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

De acordo com MPT, em caso de descumprimento do previsto, a empresa deverá pagar multa no valor diário R$ 200 mil, para o caso de descumprimento da medida judicial de interdição.
O G1 tentou contato com a Unidade Gestora do Projeto (UGP) Copa e com a Construtura Andrade Gutierrez, em Manaus, mas as ligações não foram atendidas.

Arena da Amazônia está com 91% das obras concluídas (Foto: Silvio Lima)Obra da Arena da Amazônia em Manaus (Foto: Silvio Lima)

Mortes
O operário da Arena da Amazônia Marcleudo de Melo Ferreira, de 22 anos, caiu de uma altura de 35 metros por volta das 4h deste sábado (14). Ele foi encaminhado a um hospital, mas faleceu nesta manhã. Um outro trabalhador, José Antônio da Silva Nascimento, de 49 anos, morreu enquanto trabalhava nas obras do Centro de Convenções do Amazonas (CCA), ao lado da Arena da Amazônia, no fim da manhã. Agência de Comunicação do Amazonas (Agecom) confirmou a causa da morte por infarto.

Em março deste ano, outro operário da arena, Raimundo Nonato Lima da Costa, de 49 anos, morreu enquanto trabalhava. Ele teria se desequilibrado e caído de uma altura estimada de cinco metros após tentar passar de uma coluna para o andaime, segundo a Polícia Militar (PM). A morte foi ocasionada por traumatismo craniano.

Fifa lamenta
Após a morte do operário Marcleudo de Melo Ferreira na Arena da Amazônia, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, lamentou a fatalidade em um comunicado no Twitter. "Muito triste com a morte trágica de um jovem trabalhador na Arena Amazônia hoje. Meus sentimentos à família dele", disse.

Do G1 AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.