quarta-feira , dezembro 7 2016
Home / RN / Óleo de cozinha descartado incorretamente causa danos à rede de esgoto

Óleo de cozinha descartado incorretamente causa danos à rede de esgoto

O uso adequado do serviço de esgotamento sanitário prestado pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) garante que o usuário colha todos os seus benefícios. E os cuidados nesse uso incluem evitar jogar na rede de esgotos material que não seja destinado a ele.
Um exemplo de problemas causados na rede vem do descarte de material no dia a dia das residências. Muitas pessoas costumam descartar o óleo de cozinha através do ralo da pia, mas poucas sabem o malefício causado pelo descarte de forma incorreta. Ao chegar às redes de esgoto, o óleo cria uma película dentro das tubulações que, com o passar do tempo, endurece e cria obstruções.
Essas obstruções podem causar extravasamento de esgoto, além de prejudicar o trabalho realizado nas estações de tratamento de esgotos (ETEs) da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern).
Segundo Marcos Freire, analista ambiental da Caern, “quando o óleo de cozinha é descartado pela pia, se não houver uma caixa de gordura, ele chega às estações de tratamento e se agrega às matérias orgânicas, formando placas na tubulação até obstrui-la. Isso danifica o sistema de tratamento e compromete os micro-organismos que tratam o esgoto”.
SOLUÇÃO
Para evitar que o óleo chegue à rede coletora de esgoto é necessário que as residências possuam uma caixa de gordura, onde o óleo será depositado e deverá ser limpa periodicamente. Mesmo com a caixa de gordura, é recomendável que o óleo, após ser utilizado, não seja despejado na pia. O ideal é que ele seja armazenado em um recipiente para ser entregue em algum posto de coleta da cidade.
Outra solução seria a reciclagem, visto que o óleo poder ser utilizado para a fabricação de sabão em barra, glicerina, resina de tinta, detergente, ração animal e biodiesel. A transformação de óleo em barra de sabão pode ser feita de forma caseira e a receita se encontra disponível no site do Ministério Público Federal (http://pga.pgr.mpf.mp.br/praticas-sustentaveis/sabao).

ACS Caern

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.