sábado , dezembro 3 2016
Home / Futebol / Vasco vence Ponte Preta em São Januário e avança as oitavas da Copa do Brasil

Vasco vence Ponte Preta em São Januário e avança as oitavas da Copa do Brasil

O Vasco já tinha a seu favor um vantagem confortável por ter vencido fora de casa por 2 a 0, não deu chance ao azar jogando em São Januário.

O Vasco venceu a Ponte Preta por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, em São Januário, e está classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil. O Cruz-Maltino praticamente assegurou a vaga com a vitória por 2 a 0, em Campinas (SP), na semana passada. Os gols vascaínos foram marcados por Douglas, de pênalti, e Rafael Silva (contra). Cafu descontou para o time paulista após bobeada do zagueiro Rodrigo.

Agora, o Gigante da Colina espera a definição de adversário na próxima fase da competição. Esta equipe sairá de um sorteio, que já contará com o campeão da competição do ano passado e dos times que disputaram a Libertadores deste ano, que deverá ser realizado na segunda semana de agosto.

JOGO DE ENTREGAS

Com a vitória por 2 a 0 em Campinas (SP), o Vasco entrou para o jogo em São Januário com uma missão bem simples, podendo empatar ou perder por até um gol de diferença para ficar com a vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. E, aos 18 minutos da primeira etapa, a Ponte Preta conseguiu facilitar ainda mais a situação do Cruz-Maltino. Isso porque, Luan entrou duro em Dakson dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Douglas bateu com categoria e deixou o Gigante da Colina em situação ainda mais confortável.

Após levar o gol, a Ponte passou a precisar de três gols para se classificar. Por isso, o técnico Guto Ferreira resolveu ir para o tudo ou nada, mas pouco assustava o Vasco. Até que, aos 38, o zagueiro Rodrigo bobeou, perdeu a bola de forma bisonha, e Cafu ficou com a bola. O atacante avançou e, ao ver a movimentação do goleiro Martin Silva, deu apenas um toque por cima dele. Golaço.

Mais um gol não seria o necessário para a Macaca, mas poderia incendiar a partida. Por isso, o Vasco voltou a atacar em busca de um gol para garantir a classificação. E a equipe do técnico Adilson Batista não precisou de muito tempo para alcançar seu objetivo. Aos 41, Douglas levantou a bola na área em cobrança de escanteio e o zagueiro Rafael Silva, em uma espécie de retribuição pela falha de Rodrigo, cortou para o próprio gol, tirando as chances de defesa do goleiro Roberto.

VASCO ADMINISTRA VANTAGEM

Com a classificação praticamente assegurada, o Vasco voltou para o segundo tempo com a estratégia de segurar o resultado. A Ponte, por sua vez, já dava sinais de entrega. Sendo assim, a primeira chance clara de gol da sua etapa ocorreu apenas aos 20 miuntos. E foi do Cruz-Maltino. Rodrigo bateu falta com muita força e o goleiro Roberto deu rebote. Lucas Crispim ficou com a bola e cruzou para área. Fabrício surgiu e, de cabeça, mandou a bola no travessão.

Três minutos depois, a Macaca respondeu. Rafael Costa deu chapéu dentro da área e cruzou para Cafu. O atacante finalizou e a bola foi para fora, levando perigo a Martin Silva. A partir daí, a bola ficou concentrada no meio-campo e as equipes pouco produziram.

No fim da partida, com a classificação já garantida e o jogo bem frio, a torcida do Vasco aproveitou para fazer uma de suas coisas favoritas: provocar o rival Flamengo.

VASCO 2 X 1 PONTE PRETA

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 30/7/2014 – 22h
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Auxiliares: Fábio Ferreira (TO) e Cleriston Clay (SE)
Renda/Público: R$ 153.500/ 7.024 pagantes
Cartões amarelhos: Daniel Borges, Luan, Alexandro, Magal e Montoya.
Cartões vermelhos:
GOLS: Douglas (18’/1ºT), Cafu (38’/1ºT) e Rafael Silva (contra) (41’/1ºT)

VASCO: Martin Silva, Carlos César, Rodrigo, Douglas Silva e Diego Renan; Fabrício, Guiñazú, Dakson (Montoya – 32’/2ºT) e Douglas; Thalles (Edmilson – 42’/2ºT) e Kléber (Lucas Crispim – Intervalo) – Técnico: Adilson Batista.

PONTE PRETA: Roberto, Daniel Borges, Luan, Raphael Silva e Magal; Adilson Goiano, Alef (Rossi – 24’/2ºT), Juninho e Adrianinho (Rodolfo – Intervalo); Cafu e Rafael Costa (Alexandro – 24’/2ºT) – Técnico: Guto Ferreira.

Do Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.