sábado , dezembro 3 2016
Home / Sem categoria / Escritor Ariano Suassuna era um símbolo de resistência à americanização, diz jornal francês

Escritor Ariano Suassuna era um símbolo de resistência à americanização, diz jornal francês

O importante  jornal Le Monde faz amplo elogio ao escritor paraibano Ariano Suassuana que faleceu 23 de julho.

Um dos mais importantes jornais franceses, o Le Monde, destacou na edição desta terça (30) a perda de Ariano Suassuna. Segundo a publicação, o escritor que morreu em 23 de julho era um "símbolo de resistência à americanização" e "deu ao Nordeste um valor universal". 

O modo como vivia em Recife — "em um casarão antigo que resistiu à especulação imobiliária, todo feito de madeira, tijolos e telhas" — mostrava a valorização da cultura popular, conforme descreve o jornal. Sempre vestido de branco, o acadêmico, poeta, romancista e dramaturgo se cercava por peças do artesanato popular, feitas de terracota por toda região do Nordeste como Tracunhaém, Caruaru e as carrancas do rio São Francisco.

Durante a infância no sertão nordestino, mais precisamente em Taperoá, o escritor descobriu o "teatro de marionetes e a brincadeira poética improvisada pelos repentistas", elementos que influenciariam sua vida e sua obra para sempre.  

Apesar da defesa do regionalismo, Suassuna se abriu para o mundo através da literatura de grandes como Cervantes, García Lorca, James Joyce Alexandre Dumas e "fez do Nordeste um valor universal".

RICARDO B. LABASTIER/JC IMAGEM/ESTADÃO CONTEÚDO

Do R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.