sexta-feira , dezembro 9 2016
Home / Nacional / Cabaré fecha as portas e vira igreja evangélica na Bahia; Dona agora é pastora

Cabaré fecha as portas e vira igreja evangélica na Bahia; Dona agora é pastora

A dona do prostíbulo se converteu e virou pastora da igreja no mesmo prédio

Cabaré fecha as portas e vira igreja evangélica na Bahia; Dona agora é pastora

Se nas grandes cidades europeias templos cristãos estão se tornando bares e outros estabelecimentos, no interior da Bahia um prostíbulo fechou após quatro décadas e o local passou a abrigar uma igreja evangélica.

Em Jequié, a 365 Km de Salvador, uma placa avisa aos antigos frequentadores que a casa de prostituição já não funciona mais: “Onde abundou o pecado, superabundou a graça”. O local agora abriga uma filial da Assembleia de Deus Ministério de Madureira.

A antiga cafetina do local, Maria Amenade Coelho, 67, se converteu ao Evangelho e fechou o prostíbulo, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. Agora, o espaço abriga cultos à beira da rodovia BR-116.

A mudança na rotina do local atraiu antigos clientes e garotas de programa, além de outras cafetinas que tinham experimentado a decadência nos negócios antes de Maria Amenade. “Vivia nesse local afundado na droga, bebida e sexo. Era só perdição. Mas o exemplo dela [Maria] me deu forças para me libertar”, diz o carregador de cargas Antonio Barbosa Teixeira, 35 anos.

Outro antigo cliente do antigo prostíbulo, Jéferson Barbosa Ramos, 24 anos, diz que o hábito de frequentar o local trouxe também o vício em drogas e a entrada no mundo do crime: “Todo final de semana eu chegava aqui sete horas da noite e só saía sete da manhã do outro dia, bebendo e me drogando. Roubei várias vezes e cheguei a ficar no presídio por dois meses, mas agora estou liberto”, testemunha.

Maria Amenade diz que a prostituição foi sua “opção de sobrevivência” durante o tempo que manteve o prostíbulo funcionando. Agora, vista como exemplo de transformação, diz que o arrependimento veio através da conversão: “Tinha muita droga, briga, só coisa ruim. Mas garanto que estou arrependida de tudo que fiz e que hoje sou outra pessoa e estou buscando a Deus. Foi um momento de pensar na vida. Recebi visitas de evangélicos que fizeram orações comigo por vários dias e me convenceram a sair daquela vida”.

Tião Lucena

Portal do VALE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.