sábado , dezembro 3 2016
Home / Nacional / Terminais de ônibus são fechados em SP e paralização afeta 1,8 milhão de pessoas

Terminais de ônibus são fechados em SP e paralização afeta 1,8 milhão de pessoas

A paralisação dos rodoviários fechava 14 dos 33 terminais de ônibus da capital paulista, por volta das 13h30 desta quarta-feira (21). Além dos terminais Lapa, na zona oeste, e Capelinha, na zona sul, agora o terminal Dom Pedro II, no centro de São Paulo, também não está operando.

Duas das 12 garagens que foram paralisadas pelos grevistas já voltaram a funcionar, segundo a SPTrans (São Paulo Transporte). Este é o segundo dia seguido que os rodoviários cruzam os braços.

O movimento é liderado por setores dentro do Sindmotoristas (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo) que não concordam com o acordo salarial feito pela diretoria do sindicato e a prefeitura de São Paulo.

Alex Falcão/Futura Press/Estadão Conteúdo
O protesto de motoristas e cobradores na cidade de São Paulo afeta cerca de 1,8 milhão de pessoas, de acordo com as empresas que tiveram as atividades paralisadas nesta manhã. Cinco das 14 viações que atendem à capital paulista estão paradas. As zonas norte e noroeste são as mais afetadas. Há paralisações também em parte da zona sul e zona oeste. Apenas na zona leste, os motoristas e cobradores não aderiram à paralisação.
De acordo com a SPTrans, os terminais fechados são: A.E Carvalho, Aricanduva, Capelinha, Casa Verde, Guarapiranga, Grajaú, João Dias, Lapa, Mercado, Parque Dom Pedro, Pinheiros, Pirituba, Santo Amaro e Sacomã.
Os grevistas fazem manifestações em vários pontos da cidade. Eles abandonam veículos em corredores de ônibus em vias importantes da cidade e também fazem protesto na zona sul da capital paulista.
Veja a situação das garagens fechadas:
Todas as quatro garagens da Viação Sambaíba, na zona norte de São Paulo, estão paralisadas. A empresa transporta 780 mil passageiros por dia. A viação Santa Brígida, que atende a região oeste e parte da zona norte, está com duas garagens paradas. Cerca de 425 mil pessoas usam os ônibus da empresa todos os dias.
A Viação Gato Preto, que atende linhas de ônibus nas zonas norte e oeste, tem outras duas garagens inoperantes. A empresa atende 270 passageiros diariamente. A garagem da Via Sul, na avenida do Cursino, na zona sul, não está funcionando. Outras duas garagens da empresa estão operando. A viação leva 500 mil pessoas por dia.
A Vip M’Boi Mirim, também na zona sul, também está com uma garagem paralisada. Outras duas estão operando. Os motoristas e cobradores da Vip M´boi Mirim obrigaram os motoristas que estavam trabahando a descerem dos veículos e pararam os ônibus no corredor da avenida M´Boi Mirim. Eles são contrários ao acordo salarial feito entre as empresas e o atual sindicato da categoria.
Grande São Paulo
Cerca de 260 ônibus municipais e intermunicipais da Viação Osasco, que atende cerca de 100 mil passageiros de Carapicuíba e Osasco, na Grande São Paulo, não estão circulando nesta manhã. De acordo com funcionário da viação, apenas a garagem da filial está paralisada. Os motoristas da empresa estão na garagem, porém pretendem fazer uma manifestação no largo de Osasco.
Devido a ameaça de vandalismo e depredação dos ônibus das três linhas que abastecem a região da Raposo Tavares, os ônibus começaram a ser recolhidos na Vila Menck, por volta das 8h30. A viação Pirajussara, que tem a garagem localizada em Taboão da Serra, foi fechada no começo da manhã pelos próprios motoristas.
Do R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.