sábado , dezembro 3 2016
Home / Futebol / Ex-atleta da base do Grêmio é preso suspeito de envolvimento em 7 homicídios

Ex-atleta da base do Grêmio é preso suspeito de envolvimento em 7 homicídios

Conhecido como ‘Jogador’, jovem de 18 anos era um dos líderes de uma gangue de tráfico de drogas na zona sul de Porto Alegre

"Jogador" foi dispensado da base do clube gaúcho por envolvimento com crimes. Foto:Divulgação

“Jogador” foi dispensado da base do clube gaúcho por envolvimento com crimes. Foto:Divulgação

Um ex-jogador das categorias de base do Grêmio foi preso na quarta-feira, em Porto Alegre, por suspeita de envolvimento em pelo menos sete crimes de homicídio ou tentativa de homicídio. O jovem, conhecido como “Jogador”, de 18 anos, é apontado por fontes da Polícia Civil como um dos líderes de uma gangue que gerencia o tráfico de drogas e comete outros crimes no bairro Restinga, na zona sul da capital gaúcha.

Jogador é alvo de ao menos sete investigações – ele teria chefiado ou participado de atentados a rivais no bairro Restinga e também na Vila Conceição, na zona leste da cidade. Pelo menos duas das vítimas dos ataques morreram. Todos os atentados ocorreram nos últimos 10 meses – antes, o jovem ainda não havia completado 18 anos.

Segundo a Polícia Civil, Jogador já era investigado por homicídios quando ainda era adolescente. Ele fez aniversário no mês de fevereiro, e foi só uma questão de tempo para que cometesse novos crimes. Além dos delitos realizados na Restinga, os investigadores começaram a receber informações de outras delegacias de Porto Alegre a respeito do suspeito.

A investigação estima que o jovem tenha entrado para a chamada “Gangue dos Primeiras” quando tinha por volta de 15 anos. O grupo tem esse nome em referência à Primeira Unidade da Restinga, divisão interna do bairro onde moram os suspeitos.

Expulso do Grêmio por envolvimento com o crime
De acordo com fontes policiais, o garoto jogava nas categorias de base do Grêmio, o que lhe rendeu o apelido. Quando adolescente, ele seria uma das apostas de contratação do time. No entanto, Jogador foi expulso da equipe devido ao envolvimento com a gangue.

Antes de completar 18 anos, o suspeito foi apreendido por porte ilegal de arma – ele portava uma pistola .40. Em janeiro, um mês antes de se tornar maior de idade, Jogador teria participado de um atentado que feriu um policial militar de folga e a filha dele. O ataque ocorreu por engano – o carro do PM foi confundido com outro pertencente a uma gangue rival. O agente e a menina sobreviveram.

Jogador já foi indiciado por pelo menos quatro homicídios (consumados ou tentados). Os últimos inquéritos devem ser concluídos nos próximos dias. O jovem foi encaminhado ao Presídio Central.

Fonte:Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.