segunda-feira , dezembro 5 2016
Home / Esportes / Renan Barão cumpre promessa, nocauteia Dominick e segue com o cinturão do UFC

Renan Barão cumpre promessa, nocauteia Dominick e segue com o cinturão do UFC

O Brasil continua dono de um cinturão do UFC e não poderia ter sido de melhor maneira. Depois de um primeiro round estudado, Renan Barão acertou um belo chute rodado no rosto de Eddie Wineland e nocauteou o norte-americano, defendendo pela segunda vez o cinturão interino dos galos.

Agora, o potiguar espera a definição sobre a situação de saúde do campeão linear da categoria, Dominick Cruz. Entre o final deste ano e o começo de 2014, Dana White irá questionar o norte-americano se ele tem condições de voltar depois de quase dois anos após sua última luta e um ano e meio se recuperando de duas cirurgias no joelho.

"Cinturão é meu, ninguém tira. Pode vir Dominick, pode vir qualquer um", disse o brasileiro, ainda no octógono."O chute rodado eu não treino muito para não machucar meus colegas de treino. Mas na luta eu tenho que tentar, e graças a Deus deu certo. Agora pode vir qualquer um."

Se Cruz tiver recuperado e puder enfrentar o brasileiro no início da próxima temporada, eles devem disputar a unificação do cinturão dos galos em fevereiro. Mas se Dominick ainda precisar de mais tempo, ele será destituído como campeão e Barão será anunciado como dono do cinturão de fato. Assim, o vencedor da luta entre Urijah Faber e Michael McDonald pode pensar em uma revanche contra Renan.

Renan Barão também chegou a impressionante marca de 32 lutas consecutivas sem saber o que é perder, com apenas 26 anos. Sua única derrota na carreira foi em sua estreia no MMA, em 2005. Além disso, tem um no-contest em 2007.

Como tinha prometido, Barão começou o combate estudando mais o adversário e, até por isso, levou alguns golpes no primeiros minutos. Mas na metade final do período, começou a dominar na trocação, principalmente nos chutes altos, dando uma amostra do que estaria por vir.

A luta – Como tinha prometido, Barão começou o combate estudando mais o adversário e, até por isso, levou alguns golpes no primeiros minutos. Mas na metade final do período, começou a dominar na trocação, principalmente nos chutes altos, dando uma amostra do que estaria por vir.

Logo no primeiro grande golpe que deu no segundo round, com apenas 26 segundos, acertou um chute alto e giratório no rosto de Wineland, que foi ao chão. Lá, o brasileiro passou a golpeá-lo e o juiz foi rápido para encerrar a luta e dar o nocaute para o brasileiro.

Nurmagomedov e Schaub brilham

Mais uma vez Khabib Nurmagomedov fez uma apresentação impecável. Contra o duro Pat Healy, o russo não tomou conhecimento. Dominou na trocação nos dois primeiros rounds, até com joelhadas voadoras, e deu um show de quedas no terceiro. Venceu fácil por pontos e ficou ainda mais próximo de uma disputa de cinturão dos leves.

Quem também teve uma grande atuação foi o peso pesado Brendan Schaub. Contra seu ex-companheiro de time no TUF 10 Matt Mitrione, ele dominou na trocação com boas sequências, derrubou como quis e, no chão, conseguiu um belo triângulo de mão no primeiro round e apagou o adversário.

Na segunda luta do card principal, uma enorme frustração. Era esperado muita movimentação, mas Francis Carmont apenas dominou nas quedas e ficou no ground and pound pouco produtivo, mas foi o suficiente para vencer o cipriota Costa Philippou, sétimo no ranking dos médios, por pontos, em decisão unânime dos juízes.

Card principal

Jon Jones x Alexander Gustafsson
Renan Barão nocauteou Eddie Wineland a 26s do 2º round
B. Schaub finalizou Matt Mitrione (triângulo de mão) a 4min06 do 1º round
F. Carmont venceu C. Philippou x por pontos, em decisão unânime dos juízes
K. Nurmagomedov venceu P. Healy por pontos, em decisão unânime dos juízes

Card preliminar
Myles Jury venceu Mike Ricci por pontos, em decisão divida dos juízes
Wilson Reis venceu Ivan Menjivar por pontos, em decisão unânime dos juízes
Stephen Thompson nocauteou Chris Clements a 1min27 do 2º round
Mitch Gagnon finalizou Dustin Kimura (guilhotina) a 4min05 do 1º round
John Makdessi nocauteou Renée Forte a 2min01 do 1º round
Michel Trator venceu Jesse Ronson por pontos, em decisão divida dos juízes
Alex Caceres venceu Roland Delorme por pontos, em decisão divida dos juízes
Daniel Omielanczuk nocauteou Nandor Guelmino a 3min18 do 3º round

UOL

VEJA TAMBÉM:

UFC 165: Jones vence Gustafsson e quebra recorde como campeão do UFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.