sexta-feira , dezembro 2 2016
Home / Polícia / Pai confunde filho sonâmbulo com ladrão e mata a criança com tiro de revólver

Pai confunde filho sonâmbulo com ladrão e mata a criança com tiro de revólver

Comerciante acreditava que assaltante tinha invadindo a casa da família. Menino de 11 anos foi atingido por um tiro e não resistiu ao ferimento.
Um comerciante matou o filho de 11 anos, acidentalmente, na madrugada desta quarta-feira (4), depois de confundi-lo com um assaltante no quintal de casa, na cidade de Ferreiros, Mata Norte de Pernambuco.

Comerciante acreditava que assaltante tinha invadindo a casa da família. Menino de 11 anos foi atingido por um tiro e não resistiu ao ferimento.A família afirmou à Polícia Civil que o garoto era sonâmbulo e os parentes confirmaram que ele tinha o hábito de acordar durante a noite. O menino foi atingido por um tiro no abdômen disparado pelo pai, de 35 anos. Ele não resistiu ao ferimento e morreu. A família já havia sofrido outras tentativas de assalto à residência.
Ainda segundo a polícia, a mãe do garoto acordou por volta da 0h30 e ouviu barulhos vindos da cozinha de casa, que passa por reformas e está sem porta. O pai dele levantou-se e pediu em voz alta para que a pessoa se identificasse. Como não obteve resposta, voltou ao quarto e pegou a arma de fogo. Já no quintal, o homem não conseguiu identificar a criança e, acreditando se tratar de um ladrão, efetuou um disparo com um revólver calibre 38. A arma estava com a numeração correta, mas o comerciante não tinha o registro de posse.

De acordo com o delegado Pedro Santana, o comerciante deve ser indiciado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). "A família disse que a criança era sonâmbula, mas agora não será possível afirmar, com certeza, o sonambulismo. O principal é que ele não teve a intenção de matar o filho, foi uma coisa fatídica. Ele não sabia nem em quem estava atirando", explicou, acrescentando que o crime pode ser enquadrado como legítima defesa putativa (onde o suspeito imagina estar reagindo contra uma agressão que não existe).
Conforme as investigações, após o pai efetuar o disparo, o garoto respondeu, se identificando. Ao perceber que se tratava do filho, o homem entrou em desespero e levou o garoto em um carro até uma unidade de saúde local, onde foram realizados os primeiros socorros. Por causa da gravidade do ferimento, o menino precisou ser transferido para o Hospital Municipal de Timbaúba, na mesma região, mas morreu no caminho.
O comerciante foi detido e levado para a Delegacia de Nazaré da Mata, onde prestou depoimento. A mãe do garoto e outros três vizinhos também foram ouvidos. A Delegacia de Ferreiros ficará responsável pelas investigações e o corpo da criança foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no Recife. Ainda não há informações sobre o enterro.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.