segunda-feira , dezembro 5 2016
Home / Esportes / Na Estreia de Muricy o São Paulo vence a Macaca

Na Estreia de Muricy o São Paulo vence a Macaca

Com três zagueiros pela primeira vez no Campeonato Brasileiro, o São Paulo voltou a vencer na noite desta quinta-feira, na estreia de Muricy Ramalho. No Morumbi, a equipe criou muitas oportunidades desde o primeiro tempo, mas derrotou a Ponte Preta apenas por 1 a 0, com gol de Luis Fabiano logo após o intervalo.

Agora com 21 pontos ganhos, mas ainda na antepenúltima posição da competição nacional, o time da capital volta a campo no domingo, diante do Vasco, em São Januário. No mesmo dia, a equipe campineira, que permanece com 15 pontos (na vice-lanterna), recebe o Flamengo, no Moisés Lucarellil.

Nesta quinta-feira, como se imaginava pelo suspense na véspera, Muricy armou a equipe com três zagueiros (Paulo Miranda, Rodrigo Caio e Antônio Carlos) e Mateus Caramelo na lateral direita. O que não estava nos planos era ter que usar Welliton para substituir Aloísio, vetado de última hora não pela dor muscular que havia acusado na terça, mas por conta de amigdalite.

Assim que a bola rolou, o desenho tático ficou mais claro. Rodrigo Caio fazia função de líbero, um pouco mais à frente dos outros dois beques, mas poucas vezes se lançava além da linha central. Os laterais, por sua vez, gozavam de liberdade para atacar até a linha de fundo adversária. Principalmente Caramelo, que até então havia feito apenas um jogo oficial com a camisa tricolor.

No primeiro lance do jovem jogador, ele tropeçou na bola e cedeu lateral, passando impressão de nervosismo. Com o passar do tempo, no entanto, Caramelo recebeu apoio dos torcedores e se mostrou a principal válvula de escape do ataque são-paulino, cruzando uma série de bolas para o meio da área e descolando outros tantos escanteios pelo lado direito.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Com três zagueiros pela primeira vez no Campeonato Brasileiro, o São Paulo voltou a vencer na noite desta quinta-feira, na estreia de Muricy Ramalho. No Morumbi, a equipe criou muitas oportunidades desde o primeiro tempo, mas derrotou a Ponte Preta apenas por 1 a 0, com gol de Luis Fabiano logo após o intervalo. Agora com 21 pontos ganhos, mas ainda na antepenúltima posição da competição nacional, o time da capital volta a campo no domingo, diante do Vasco, em São Januário. No mesmo dia, a equipe campineira, que permanece com 15 pontos (na vice-lanterna), recebe o Flamengo, no Moisés Lucarellil. Nesta quinta-feira, como se imaginava pelo suspense na véspera, Muricy armou a equipe com três zagueiros (Paulo Miranda, Rodrigo Caio e Antônio Carlos) e Mateus Caramelo na lateral direita. O que não estava nos planos era ter que usar Welliton para substituir Aloísio, vetado de última hora não pela dor muscular que havia acusado na terça, mas por conta de amigdalite. Assim que a bola rolou, o desenho tático ficou mais claro. Rodrigo Caio fazia função de líbero, um pouco mais à frente dos outros dois beques, mas poucas vezes se lançava além da linha central. Os laterais, por sua vez, gozavam de liberdade para atacar até a linha de fundo adversária. Principalmente Caramelo, que até então havia feito apenas um jogo oficial com a camisa tricolor. No primeiro lance do jovem jogador, ele tropeçou na bola e cedeu lateral, passando impressão de nervosismo. Com o passar do tempo, no entanto, Caramelo recebeu apoio dos torcedores e se mostrou a principal válvula de escape do ataque são-paulino, cruzando uma série de bolas para o meio da área e descolando outros tantos escanteios pelo lado direito. Muricy Ramalho foi ovacionado antes, durante e depois da vitória apertada sobre a Ponte Preta

Foi assim que, aos 17 minutos, Antônio Carlos recebeu bola pelo alto e cabeceou forte, para defesa de Roberto. O goleiro já tinha espalmado um arremate perigoso de Welliton e seria o grande nome do primeiro tempo. Bastante acionado em função da tática defensiva da Ponte, ele evitou gols ainda do volante Denilson, em tentativa da intermediária, e de Luis Fabiano.

A última grande chance do centroavante surgiu aos 37 minutos. Ao receber passe dentro da área, ele tentou fintar Ferron mais de uma vez e permitiu que o zagueiro se recuperasse a tempo de travar seu chute. Pouco depois, Luis Fabiano ainda cabeceou uma bola à esquerda da meta adversária, mas sem tanto perigo.

As únicas aparições da Ponte no campo ofensivo foram com William. A principal delas, aos 40 minutos, com um cabeceio rente à trave esquerda de Rogério Ceni. Sem gol para nenhum lado, a torcida do São Paulo reagiu ao apito final do primeiro tempo praticamente em silêncio, com tímidos aplausos. "Falta ter tranquilidade, caprichar um pouco mais", avaliou Luis Fabiano.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Mas não demorou muito para que o público voltasse a gritar. Passados dois minutos do intervalo, Paulo Henrique Ganso, um dos destaques da etapa inicial, acertou passe justamente para Luis Fabiano nas costas da defesa adversária. O atacante ganhou de Baraka na corrida e deu um caprichoso toque de bico para finalmente vazar Roberto e inaugurar o placar do Morumbi. Inicialmente sem abdicar do esquema 3-5-2, Muricy viu sua equipe seguir com o controle do jogo. Mas, depois de tomar sustos em alguns momentos - como em uma bola esquisita que acertou o travessão e outra defendida por Ceni à queima-roupa -, ele mudou sua formação, sacando Welliton e Caramelo (Paulo Miranda deixou a zaga e foi para a lateral) e colocando Negueba e Jadson. A pouco mais de dez minutos do fim, o treinador também trocou Ganso por Lucas Evangelista, para renovar o fôlego do ataque. Apesar de algum sufoco nos minutos finais, com direito a expulsão do volante Denilson pelo segundo cartão amarelo, o São Paulo conseguiu segurar o resultado, conquistando sua quinta vitória e voltando a reagir contra o descenso à segunda divisão. Luis Fabiano perdeu grandes chances no 1º tempo, mas se redimiu logo aos dois minutos da etapa complementar

Mas não demorou muito para que o público voltasse a gritar. Passados dois minutos do intervalo, Paulo Henrique Ganso, um dos destaques da etapa inicial, acertou passe justamente para Luis Fabiano nas costas da defesa adversária. O atacante ganhou de Baraka na corrida e deu um caprichoso toque de bico para finalmente vazar Roberto e inaugurar o placar do Morumbi.

Inicialmente sem abdicar do esquema 3-5-2, Muricy viu sua equipe seguir com o controle do jogo. Mas, depois de tomar sustos em alguns momentos – como em uma bola esquisita que acertou o travessão e outra defendida por Ceni à queima-roupa -, ele mudou sua formação, sacando Welliton e Caramelo (Paulo Miranda deixou a zaga e foi para a lateral) e colocando Negueba e Jadson.

A pouco mais de dez minutos do fim, o treinador também trocou Ganso por Lucas Evangelista, para renovar o fôlego do ataque. Apesar de algum sufoco nos minutos finais, com direito a expulsão do volante Denilson pelo segundo cartão amarelo, o São Paulo conseguiu segurar o resultado, conquistando sua quinta vitória e voltando a reagir contra o descenso à segunda divisão.

Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.