sábado , dezembro 3 2016
Home / RN / Na AMSO em Currais Novos, prefeitos discutem gestão do Hospital Regional “Mariano Coelho” com SESAP e Ministério Público

Na AMSO em Currais Novos, prefeitos discutem gestão do Hospital Regional “Mariano Coelho” com SESAP e Ministério Público

A assistência à população que é atendida no Hospital Regional “Mariano Coelho”, em Currais Novos, foi tema de debate na manhã desta quarta-feira (18), entre prefeitos filiados à Associação dos Municípios da Micro Região do Seridó Oriental – AMSO, Ministério Público e Secretaria Estadual de Saúde. O encontro aconteceu na sede da associação, em Currais Novos, e contou com a presença de Dr. Luiz Roberto Fonseca, secretário estadual de saúde, e das promotoras Mariana Barbalho, Hayssa Kirie, e de Iara Pinheiro, promotora da saúde, além dos secretários municipais de saúde, diretores do Hospital e da Fundação Pe. João Maria. O prefeito Vilton Cunha, presidente da AMSO, afirmou que o encontro é importante para todos que lutam por um melhor atendimento no Hospital Regional “Mariano Coelho”, que atende à cerca de 20 municípios da região. O secretário Luiz Roberto afirmou que o HRMC possui uma posição estratégica no Rio Grande do Norte e que tem a melhor estrutura física, mas é subutilizado. “O principal problema deste Hospital é a dupla porta de entrada, ou seja, a mesma estrutura física recebe pacientes do SUS e o público privado”, disse Luiz Roberto. O secretário afirmou que a Fundação Pe. João Maria, que gerencia os recursos, tem que atender o público e não prestar serviços para o privado. “Não se pode utilizar recurso público para esse tipo de atendimento (privado), e queremos que o Hospital seja exclusivamente para atendimento SUS, para todos, sem distinção”, comentou. “Temos que buscar um entendimento com a Fundação para oferecemos uma melhor assistência à saúde da região”, finalizou o secretário. Durante o debate, o presidente da Fundação Pe. João Maria, Hênio Othon, disse que com a retirada do atendimento dos convênios no Hospital, algumas ações devem ser realizadas para recompensar eventuais prejuízos.

A assistência à população que é atendida no Hospital Regional “Mariano Coelho”, em Currais Novos, foi tema de debate na manhã desta quarta-feira (18), entre prefeitos filiados à Associação dos Municípios da Micro Região do Seridó Oriental – AMSO, Ministério Público e Secretaria Estadual de Saúde. O encontro aconteceu na sede da associação, em Currais Novos, e contou com a presença de Dr. Luiz Roberto Fonseca, secretário estadual de saúde, e das promotoras Mariana Barbalho, Hayssa Kirie, e de Iara Pinheiro, promotora da saúde, além dos secretários municipais de saúde, diretores do Hospital e da Fundação Pe. João Maria. O prefeito Vilton Cunha, presidente da AMSO, afirmou que o encontro é importante para todos que lutam por um melhor atendimento no Hospital Regional “Mariano Coelho”, que atende à cerca de 20 municípios da região. O secretário Luiz Roberto afirmou que o HRMC possui uma posição estratégica no Rio Grande do Norte e que tem a melhor estrutura física, mas é subutilizado. “O principal problema deste Hospital é a dupla porta de entrada, ou seja, a mesma estrutura física recebe pacientes do SUS e o público privado”, disse Luiz Roberto. O secretário afirmou que a Fundação Pe. João Maria, que gerencia os recursos, tem que atender o público e não prestar serviços para o privado. “Não se pode utilizar recurso público para esse tipo de atendimento (privado), e queremos que o Hospital seja exclusivamente para atendimento SUS, para todos, sem distinção”, comentou. “Temos que buscar um entendimento com a Fundação para oferecemos uma melhor assistência à saúde da região”, finalizou o secretário. Durante o debate, o presidente da Fundação Pe. João Maria, Hênio Othon, disse que com a retirada do atendimento dos convênios no Hospital, algumas ações devem ser realizadas para recompensar eventuais prejuízos.

Assecom Currais Novos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.