sexta-feira , dezembro 2 2016
Home / Esportes / Flamengo consegue empate diante da Ponte Preta em Campinas

Flamengo consegue empate diante da Ponte Preta em Campinas

A Ponte Preta saiu na frente, ficou com um jogador a mais por causa da expulsão de Samir, mas não conseguiu sustentar a vantagem e permitiu que o Flamengo empatasse no final. O resultado de 1 a 1 acabou fazendo justiça ao desempenho das duas equipes que disputaram uma partida muito movimentada, na tarde deste domingo, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Com o resultado, o Flamengo chega aos 26 pontos ganhos e ocupa a 12ª posição, enquanto a Ponte Preta, que não vence há oito partidas, segue na penúltima colocação, com 16 pontos ganhos. os gols saíram no segundo tempo. Artur marcou para a Ponte e André Santos empatou para a equipe carioca. Na próxima rodada, a Ponte Preta vai receber o Corinthians, em Campinas. O Flamengo enfrentará o Atlético Paranaense, no Maracanã. O jogo - O Flamengo começou no ataque e, aos dois minutos, Carlos Eduardo fez jogada individual pela direita e cruzou para área, mas os atacantes rubro-negros estavam recuados e não chegaram para a conclusão. Logo depois, Luiz Antonio cruzou e Diego Silva tentou finalizar, de letra, mas se atrapalhou e a bola acabou batendo no seu braço, invalidando a jogada. A Ponte Preta encontrava dificuldade de se organizar diante da forte marcação exercida pelo Flamengo que congestionava o meio-campo. Aos dez minutos, Carlos Eduardo investiu pelo meio da zaga paulista e lançou para Gabriel, dentro da área, mas o atacante dominou mal a bola e perdeu a oportunidade de concluir. A primeira jogada de perigo da Ponte Preta aconteceu aos 12 minutos. Diego Silva derrubou Adailton na entrada da área. Felipe Bastos cobrou com violência, mas a bola saiu à esquerda do gol defendido por Paulo Victor. Aos 17 minutos, o goleiro rubro-negro deu grande susto na sua torcida, ao soltar uma bola fraca lançada para a sua área. O técnico Mano Menezes foi obrigado a queimar uma substituição. Diego Silva pediu para sair e João Paulo entrou, forçando o deslocamento de André Santos para o meio-campo. A Macaca subiu de produção e, aos 19 minutos, Adrianinho chutou forte e Paulo Victor fez ótima defesa, caindo no canto direito para espalmar para escanteio. Os dois times erravam muitos passes se mostravam pouco criativos quando chegavam ao campo de ataque,o que tornou a partida bastante monótona. Aos 29 minutos, Adrianinho descobriu Chiquinho entrando pela esquerda, mas o cruzamento do atacante para William foi desviado pelo zagueiro Samir. Na cobrança do escanteio, Baraka desviou de cabeça e a bola passou bem perto da trave. O time dirigido por Mano Menezes ficava mais tempo com a bola, mas mostrava pouca objetividade e não conseguia criar jogadas objetivas. A Ponte Preta era mais decisiva nos seus ataques, como aconteceu aos 35 minutos, quando Chiquinho cruzou da esquerda, a defesa afastou mal e Uendel emendou para fora. O Flamengo só voltou a a incomodar aos 40 minutos quando Hernane foi derrubado por César na entrada da área, mas a cobrança de João Paulo não levou perigo. A Ponte Preta voltou modificada para o segundo tempo, numa tentativa do técnico Jorginho de dar mais velocidade ao ataque. O Flamengo voltou com a mesma marcação da etapa inicial, não deixando a equipe paulista armar jogadas ofensivas. Aos seis minutos, João Paulo foi lançado nas costas da zaga, mas se atrapalhou e deixou a bola sair. A Ponte chegou com perigo aos sete minutos. O lateral-direito Artur arriscou, o goleiro Paulo Victor deu rebote e teve que pular nos pés de Chiquinho para evitar nova conclusão. No minuto seguinte, Uendel cruzou e Rildo, inteiramente livre, cabeceou para fora. Aos 12 minutos, o Flamengo teve a sua primeira grande chance, na etapa final. João Paulo fez ótimo passe para Hernane que entrou na área e chutou para fora. A equipe campineira seguia com maior disposição ofensiva, mas não mostrava capacidade de finalização. Aos 19 minutos, o zagueiro Samir recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo, deixando o Flamengo com dez jogadores. Aos 22 minutos, a Ponte Preta marcou o primeiro gol. Após cruzamento na área, a bola chegou aos pés de Artur que chutou forte e cruzado para colocar nas redes rubro-negras. Logo depois de sofrer o gol, o técnico Mano Menezes tirou o atacante Hernane e colocou o zagueiro Marcos González para recompor o sistema defensivo. Sem outra alternativa, o Flamengo partiu para o ataque e quase chegou ao empate, aos 25 minutos, quando Paulinho cabeceou e César, também de cabeça, salvou. O time dirigido por Mano Menezes, mesmo com um jogador a menos, passou a encurralar a Ponte Preta, em busca do gol de empate. Só aos 40 minutos é que a equipe paulista voltou a ameaçar. Após cobrança de falta, Baraka chutou e Paulo Victor defendeu. De tanto pressionar, o Flamengo chegou ao empate,aos 42 minutos, através de André Santos, depois de jogada individual. Nos acréscimos, o zagueiro César ainda recebeu cartão vermelho.

A Ponte Preta saiu na frente, ficou com um jogador a mais por causa da expulsão de Samir, mas não conseguiu sustentar a vantagem e permitiu que o Flamengo empatasse no final. O resultado de 1 a 1 acabou fazendo justiça ao desempenho das duas equipes que disputaram uma partida muito movimentada, na tarde deste domingo, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Com o resultado, o Flamengo chega aos 26 pontos ganhos e ocupa a 12ª posição, enquanto a Ponte Preta, que não vence há oito partidas, segue na penúltima colocação, com 16 pontos ganhos. os gols saíram no segundo tempo. Artur marcou para a Ponte e André Santos empatou para a equipe carioca.

Na próxima rodada, a Ponte Preta vai receber o Corinthians, em Campinas. O Flamengo enfrentará o Atlético Paranaense, no Maracanã.

O jogo – O Flamengo começou no ataque e, aos dois minutos, Carlos Eduardo fez jogada individual pela direita e cruzou para área, mas os atacantes rubro-negros estavam recuados e não chegaram para a conclusão. Logo depois, Luiz Antonio cruzou e Diego Silva tentou finalizar, de letra, mas se atrapalhou e a bola acabou batendo no seu braço, invalidando a jogada.

A Ponte Preta encontrava dificuldade de se organizar diante da forte marcação exercida pelo Flamengo que congestionava o meio-campo.

Aos dez minutos, Carlos Eduardo investiu pelo meio da zaga paulista e lançou para Gabriel, dentro da área, mas o atacante dominou mal a bola e perdeu a oportunidade de concluir.

A primeira jogada de perigo da Ponte Preta aconteceu aos 12 minutos. Diego Silva derrubou Adailton na entrada da área. Felipe Bastos cobrou com violência, mas a bola saiu à esquerda do gol defendido por Paulo Victor.

Aos 17 minutos, o goleiro rubro-negro deu grande susto na sua torcida, ao soltar uma bola fraca lançada para a sua área.

O técnico Mano Menezes foi obrigado a queimar uma substituição. Diego Silva pediu para sair e João Paulo entrou, forçando o deslocamento de André Santos para o meio-campo.

A Macaca subiu de produção e, aos 19 minutos, Adrianinho chutou forte e Paulo Victor fez ótima defesa, caindo no canto direito para espalmar para escanteio.

Os dois times erravam muitos passes se mostravam pouco criativos quando chegavam ao campo de ataque,o que tornou a partida bastante monótona.

Aos 29 minutos, Adrianinho descobriu Chiquinho entrando pela esquerda, mas o cruzamento do atacante para William foi desviado pelo zagueiro Samir. Na cobrança do escanteio, Baraka desviou de cabeça e a bola passou bem perto da trave.

O time dirigido por Mano Menezes ficava mais tempo com a bola, mas mostrava pouca objetividade e não conseguia criar jogadas objetivas. A Ponte Preta era mais decisiva nos seus ataques, como aconteceu aos 35 minutos, quando Chiquinho cruzou da esquerda, a defesa afastou mal e Uendel emendou para fora.

O Flamengo só voltou a a incomodar aos 40 minutos quando Hernane foi derrubado por César na entrada da área, mas a cobrança de João Paulo não levou perigo.

A Ponte Preta voltou modificada para o segundo tempo, numa tentativa do técnico Jorginho de dar mais velocidade ao ataque.

O Flamengo voltou com a mesma marcação da etapa inicial, não deixando a equipe paulista armar jogadas ofensivas. Aos seis minutos, João Paulo foi lançado nas costas da zaga, mas se atrapalhou e deixou a bola sair.

A Ponte chegou com perigo aos sete minutos. O lateral-direito Artur arriscou, o goleiro Paulo Victor deu rebote e teve que pular nos pés de Chiquinho para evitar nova conclusão. No minuto seguinte, Uendel cruzou e Rildo, inteiramente livre, cabeceou para fora.

Aos 12 minutos, o Flamengo teve a sua primeira grande chance, na etapa final. João Paulo fez ótimo passe para Hernane que entrou na área e chutou para fora.

A equipe campineira seguia com maior disposição ofensiva, mas não mostrava capacidade de finalização.

Aos 19 minutos, o zagueiro Samir recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo, deixando o Flamengo com dez jogadores.

Aos 22 minutos, a Ponte Preta marcou o primeiro gol. Após cruzamento na área, a bola chegou aos pés de Artur que chutou forte e cruzado para colocar nas redes rubro-negras.

Logo depois de sofrer o gol, o técnico Mano Menezes tirou o atacante Hernane e colocou o zagueiro Marcos González para recompor o sistema defensivo.

Sem outra alternativa, o Flamengo partiu para o ataque e quase chegou ao empate, aos 25 minutos, quando Paulinho cabeceou e César, também de cabeça, salvou.

O time dirigido por Mano Menezes, mesmo com um jogador a menos, passou a encurralar a Ponte Preta, em busca do gol de empate.

Só aos 40 minutos é que a equipe paulista voltou a ameaçar. Após cobrança de falta, Baraka chutou e Paulo Victor defendeu. De tanto pressionar, o Flamengo chegou ao empate,aos 42 minutos, através de André Santos, depois de jogada individual. Nos acréscimos, o zagueiro César ainda recebeu cartão vermelho.

Da Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.