sábado , dezembro 10 2016
Home / RN / Fim da Greve: Delegados do RN suspendem paralização e voltam a trabalhar nesta quarta

Fim da Greve: Delegados do RN suspendem paralização e voltam a trabalhar nesta quarta

Segundo associação, categoria continua mobilizada por melhorias.
Decisão foi tomada em assembleia nesta terça-feira (10).

 

Os delegados do Rio Grande do Norte voltam a trabalhar nesta quarta-feira (11). A categoria decidiu suspender a paralisação deflagrada no dia 22 de agosto. De acordo com a assessoria de imprensa da Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN), a categoria continua mobilizada para que o Governo do Estado aumente a convocação de delegados concursados. A decisão de suspender a greve foi tomada em assembleia realizada na noite desta terça (10). Uma reunião de negociação está marcada para o dia 8 de outubro. Os delegados acreditam que a convocação dos concursados reduzirá o acúmulo de função dos profissionais que trabalham no interior do estado. Ainda de acordo com Adepol, o governo já havia apontado a possibilidade de contratação de equipes com delegado, agente e escrivão. No entanto, os servidores desejam a ampliação desse número. Agentes e escrivães Apesar do retorno dos delegados ao trabalho, cerca de 1.300 agentes e escrivães da Polícia Civil potiguar continuam de braços cruzados. A greve da categoria foi iniciada no dia 6 de agosto. Segundo Djair Oliveira, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do RN (Sinpol/RN), um novo ato de protesto será realizado no Centro Administrativo do estado na manhã desta quarta. Delegados Sem acordo com o governo sobre a convocação de novos profissionais, os delegados do Rio Grande do Norte decidiram entrar em greve na quinta-feira 22 de agosto. "O encontro foi completamente infrutífero. Enquanto chegamos com uma proposta de nomeação, o governo queria fechar delegacias e remanejar profissionais", afirmou, na ocasião, o delegado Fábio Montanha, que integra a comissão de greve da Associação dos Delegados de Polícia Civil (Adepol). A categoria se reuniu com o secretário estadual de Administração, Alber Nóbrega, mas não ficou satisfeita com o que ouviu. De acordo com Montanha, ficou acertado em uma reunião que a Adepol elaboraria um plano para nomeação de profissionais. A associação afirmou que foram detalhadas duas propostas. Uma era a convocação de 259 delegados concursados e a outra tratava da nomeação integral de 80 profissionais para compor a Divisão de Homicídios. "Quando mostramos o material detalhado, nos foi informado que o governo queria na verdade sugestões de delegacias que poderiam ser fechadas e para onde os profissionais destas DPs poderiam ser enviados. Querem apenas adaptar o contingente atual", explica o delegado Fábio Montanha.

Delegados entraram em greve no dia 22 de agosto
(Foto: Caroline Holder/G1)

Os delegados do Rio Grande do Norte voltam a trabalhar nesta quarta-feira (11). A categoria decidiu suspender a paralisação deflagrada no dia 22 de agosto. De acordo com a assessoria de imprensa da Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN), a categoria continua mobilizada para que o Governo do Estado aumente a convocação de delegados concursados.

A decisão de suspender a greve foi tomada em assembleia realizada na noite desta terça (10). Uma reunião de negociação está marcada para o dia 8 de outubro. Os delegados acreditam que  a convocação dos concursados reduzirá o acúmulo de função dos profissionais que trabalham no interior do estado.

Ainda de acordo com Adepol, o governo já havia apontado a possibilidade de contratação de equipes com delegado, agente e escrivão. No entanto, os servidores desejam a ampliação desse número.

Agentes e escrivães

Apesar do retorno dos delegados ao trabalho, cerca de 1.300 agentes e escrivães da Polícia Civil potiguar continuam de braços cruzados. A greve da categoria foi iniciada  no dia 6 de agosto. Segundo Djair Oliveira, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do RN (Sinpol/RN), um novo ato de protesto será realizado no Centro Administrativo do estado na manhã desta quarta.

Delegados

Sem acordo com o governo sobre a convocação de novos profissionais, os delegados do Rio Grande do Norte decidiram entrar em greve na quinta-feira 22 de agosto. "O encontro foi completamente infrutífero. Enquanto chegamos com uma proposta de nomeação, o governo queria fechar delegacias e remanejar profissionais", afirmou, na ocasião, o delegado Fábio Montanha, que integra a comissão de greve da Associação dos Delegados de Polícia Civil (Adepol).

A categoria se reuniu com o secretário estadual de Administração, Alber Nóbrega, mas não ficou satisfeita com o que ouviu. De acordo com Montanha, ficou acertado em uma reunião que a Adepol elaboraria um plano para nomeação de profissionais. A associação afirmou que foram detalhadas duas propostas. Uma era a convocação de 259 delegados concursados e a outra tratava da nomeação integral de 80 profissionais para compor a Divisão de Homicídios.

"Quando mostramos o material detalhado, nos foi informado que o governo queria na verdade sugestões de delegacias que poderiam ser fechadas e para onde os profissionais destas DPs poderiam ser enviados. Querem apenas adaptar o contingente atual", explica o delegado Fábio Montanha.

Do G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.