sexta-feira , dezembro 9 2016
Home / RN / Agentes de endemias de Natal intensificam visitas domiciliares para combate a dengue

Agentes de endemias de Natal intensificam visitas domiciliares para combate a dengue

“Natal está vivendo uma situação de tranquilidade, porém é importante manter o trabalho de prevenção para evitar o risco de epidemia de dengue”. A afirmação é do coordenador do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde, Alessandre Tavares, ao justificar a constante preocupação no combate ao mosquito Aedes aegypti, o principal vetor de transmissão da dengue ao humano. Segundo Alessandre, Natal vive este ano um momento de decréscimos nas ocorrências de contaminação por dengue. Mesmo assim a vigilância tem que ser intensificada, para manter o quadro de estabilidade para o próximo ano. “Vivemos uma curva histórica de queda, depois de termos vivido epidemias em 2011 e 2012, por isso estamos focando no trabalho preventivo” , disse. O CCZ programou realizar ainda este ano três ciclos de visitas domiciliares para tratamento focal de combate ao Aedes aegypti. O primeiro, disse Alessandre, termina agora neste mês de setembro. Já em outubro, os agentes de endemias estão voltando aos domicílios para nova averiguação. Alessandre Tavares acrescentou que o CCZ está construindo o mapa de vulnerabilidade de Natal e que, em novembro dá início a um monitoramento com ajuda de armadilhas de oviposição (postura de ovos) do mosquito da dengue. Este trabalho é uma parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e acontecerá primeiramente no Distrito Sanitário Sul e, depois, se estenderá aos demais distritos. “O objetivo é fazer o monitoramento para ter o controle do vetor”, concluiu coordenador do CCZ

“Natal está vivendo uma situação de tranquilidade, porém é importante manter o trabalho de prevenção para evitar o risco de epidemia de dengue”. A afirmação é do coordenador do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde, Alessandre Tavares, ao justificar a constante preocupação no combate ao mosquito Aedes aegypti, o principal vetor de transmissão da dengue ao humano.
Segundo Alessandre, Natal vive este ano um momento de decréscimos nas ocorrências de contaminação por dengue. Mesmo assim a vigilância tem que ser intensificada, para manter o quadro de estabilidade para o próximo ano. “Vivemos uma curva histórica de queda, depois de termos vivido epidemias em 2011 e 2012, por isso estamos focando no trabalho preventivo” , disse.
O CCZ programou realizar ainda este ano três ciclos de visitas domiciliares para tratamento focal de combate ao Aedes aegypti. O primeiro, disse Alessandre, termina agora neste mês de setembro. Já em outubro, os agentes de endemias estão voltando aos domicílios para nova averiguação.
Alessandre Tavares acrescentou que o CCZ está construindo o mapa de vulnerabilidade de Natal e que, em novembro dá início a um monitoramento com ajuda de armadilhas de oviposição (postura de ovos) do mosquito da dengue. Este trabalho é uma parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e acontecerá primeiramente no Distrito Sanitário Sul e, depois, se estenderá aos demais distritos. “O objetivo é fazer o monitoramento para ter o controle do vetor”, concluiu coordenador do CCZ.

Fonte: Prefeitura do Natal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.