domingo , dezembro 11 2016
Home / Política / Rosalba chora na TV

Rosalba chora na TV



A governadora Rosalba Ciarlini foi entrevistada no Bom Dia RN desta segunda (5). Fez um “apelo ao espírito humanitário aos profissionais da Saúde que estão em greve” para que voltem ao trabalho.

 Apelou: – “Vamos negociar sem greve para não prejudicar a população, que é quem está mais sofrendo”. 

Foi quando a apresentadora Michelle Rincon mostrou a reportagem sobre a morte de um menino por falta de atendimento numa UTI, e o desabafo do pai, que, chorando, perguntou às autoridades, principalmente à governadora: “A ferida só dói quando é na pelo dos outros. E na sua? Vocês precisam fazer alguma coisa, amanhã pode ser com vocês.

 Pelo amor de Deus, façam alguma coisa”. Rosalba, em tom de emoção e lágrimas nos olhos, diz: – “Michelle, eu sou mãe e ver uma coisa dessa é muito dolorosa. Sabendo que a gente poderia já tá com tudo isso resolvido e a burocracia, a falta de recurso, porque o Governo Federal, que deveria investir 10%, Emenda 29, foi isso que ficou definido, investe menos da metade disso, para que a gente pudesse andar”. Da InterTV, a governadora vai à Base Naval de Natal, prestigiar a passagem de comando do 3° Distrito Naval, às 10h. Às 11h, participa na Escola de Governo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales, Centro Administrativo, do lançamento do Projeto ‘Pró-Sertão”‘ – Programa de Industrialização do Interior do Estado do RN. Tarde de despachos administrativos e, às 17h, reunião com os secretários da Administração Direta. Às 18h, reunião de avaliação com o Comitê de Combate à Seca.



Ao ouvir o depoimento de um pai que perdeu o filho sem o atendimento em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a governadora Rosalba Ciarlini se emocionou durante entrevista à Inter TV Cabugi na manhã desta segunda-feira (5)(veja a entrevista completa no vídeo ao lado). “Eu sou mãe, ver uma coisa dessa é muito doloroso”, disse, com a voz embargada, a chefe do Executivo Estadual. Rosalba culpou a burocracia e a falta de recursos para a estruturação da saúde pública do Rio Grande do Norte. A governadora também falou sobre os decretos para contenção de despesas e da situação de setores como educação e segurança na esfera estadual.
Ainda sobre a saúde, Rosalba afirmou que o esforço tem sido feito, mas não tem sido possível dar respostas mais rápidas. A governadora fez um apelo para que os servidores em greve desde o dia 1º de agosto voltassem ao trabalho. Para melhorar o atendimento à população, Ciarlini cobrou a realização do atendimento básico dos municípios. “Estamos com maternidades fechadas e unidades de saúde sem funcionar. Se os municípios não fazem a parte da assistência básica, termina tudo na porta do hospital estadual”, explicou.
Quanto às medidas para contenção de despesas, a governadora falou sobre a “frustração” na arrecadação estadual. “O Fundo de Participação do Estado (FPE) não está correspondendo e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) não está crescendo da mesma forma. Na hora que não existe esse dinheiro, é preciso fazer a reprogramação orçamentária”, disse.
Em relação ao Ministério Público e Tribunal de Justiça potiguar, que recorreram às vias judiciais para garantir a verba cortada pelo Executivo, a governadora reconheceu que a situação financeira será agravada se os cortes forem vetados. “Vai ficar muito difícil, mas Justiça a gente não discute”, resumiu. No decreto para a contenção de despesas, o governo estabeleceu cortes que totalizam R$ 686,9 milhões no orçamento estadual. Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado, terão de reduzir os gastos em 10,74%.
Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.