domingo , dezembro 11 2016
Home / Futebol / Desvio de dinheiro de amistosos continua na gestão Marin, acusa jornal

Desvio de dinheiro de amistosos continua na gestão Marin, acusa jornal

Estado de S. Paulo diz que valor do desvio aumentou na era Teixeira e mantido por Marin

Estado de S. Paulo diz que valor do desvio aumentou na era Teixeira e mantido por Marin

O jornal Estado de S. Paulo apresentou denúncia, na quinta-feira, de que parte do dinheiro arrecadado com amistosos da seleção brasileira foi desviado na gestão Ricardo Teixeira. A edição desta sexta informa que o esquema ilegal prossegue sob o comando de José Maria Marin.

De acordo com a publicação, pouco antes de renunciar à presidência da CBF (março de 2012), Teixeira prolongou do contrato por 10 anos com a ISE, empresa localizada no paraíso fiscal Ilhas Cayman e acusada de repassar ilegalmente verba referente a jogos da seleção.

A atual gestão manteve a operação financeira arquitetada por Teixeira. Marin afirma desconhecer o assunto.

Um documento obtido pelo jornal mostra que a ISE mudava o destino de parte da arrecadação com venda de amistosos. Por cada amistoso, a CBF deveria ficar com US$ 1,65 milhão (R$ 3,886 milhões).

Mas a entidade ficava sem receber, em média, US$ 450 mil (cerca de R$ 1 milhão), valor repassado da ISE para a Uptrend, que tem como sócio o presidente Sandro Rossell, amigo de Teixeira.

O acordo com a ISE foi firmado por Teixeira em 2006, vigorando desde então.

De acordo com o Estado de S. Paulo, Teixeira também teria feito outro esquema ilícito antes de deixar o cargo. Além de renovar o vínculo com a ISE por um valor inferior ao contrato anterior, o então presidente teria aumentado o valor que seria desviado: de US$ 450 mil para US$ 800 mil por amistoso.

Teixeira volta ao país

Ricardo Teixeira chegou ao país na quinta-feira após um vivendo em Miami. O jornal informa que o ex-presidente da CBF para recolher cerca de R$ 30 milhões da entidade que estão presos no Banco Rural.

Do UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.