domingo , dezembro 4 2016
Home / Poemas e poesias / O América de Sertânia

O América de Sertânia

Josessandro esse poeta
Que rima e sabe dizer
Conta uma história triste
Desse canto de lazer
O América de Sertânia
Já me deu muito prazer

Toquei festas memoráveis
Hoje uma coisa rara
Era o clube da família
Retratava a nossa cara
Inda hoje se comenta
A nossa Marajoara

Debutantes em delírios
Dançando valsas bonitas
Seus vestidos exultantes
Quem vê hoje não acredita
Famílias todas contentes
Musas com laços de fita

A juventude em peso
Que naqueles tempos idos
Esperava o aniversário
Festa do clube querido
Que não tinha adversário
Era um jardim florido

A festança era bonita

Entrava na madrugada
Era um samba era um bolero
Uma rumba uma balada
Dançando agarradinho
Chega o rosto colava

Se você chamava a dama
E ela lhe dava um corte
Você procurava outra
Que talvez lhe desse sorte
Era assim naquele tempo
Ninguém dançava de short

Festa no final de ano
De gravata e palitó
Era uma festa de gala
Tudo do bom e melhor
Arrumar a namorada
Isso ai era o pior

Hoje eu sinto saudades
Das festas que frequentei
O clube em decadência
Quem toma conta não sei
Eu queria ter de volta
O lugar que eu amei

Acorda Sertaniense
Teu patrimônio conserva
Junta o povo vai a luta
O que é bom se preserva
O America Esporte Clube
Não é clube de reserva

Esse é meu grito de apelo
A esse povo guerreiro
Quero ver o nosso America
Voltar a ser o primeiro
Se eu puder ajudar
Me chame que eu vou ligeiro

O AMERICA ESPORTE CLUBE
ORGULHO DA REGIÃO
NÃO PODE FICAR ASSIM
TENHO CERTEZA QUE NÃO
ESSE CLUBE TEM HISTÓRIAS
QUE GUARDO NO CORAÇÃO.
Hugo Araújo,07/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.