segunda-feira , dezembro 5 2016
Home / RN / Trabalho educativo estimula o uso adequado da rede de esgoto

Trabalho educativo estimula o uso adequado da rede de esgoto

Isqueiro, peça de televisão, meias, flanelas, sacolas plásticas, roupas, seringas, restos de animais e até pedaços de lona estão entre os objetos encontrados pela equipe de Manutenção da Rede de Esgoto de Mossoró. A realidade da cidade não é diferente de outras no Estado, o problema é que a má educação com relação ao lixo, provoca um transtorno nada agradável que são os constantes transbordamentos de efluentes de esgotos. Para conscientizar a população, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte, realiza nesta quinta-feira (16) e sexta-feira (17), trabalho de educação ambiental para a boa convivência com a rede de esgoto.
A equipe da Gerência de Qualidade do Produto e Meio Ambiente (GQM) estará nesta quinta-feira (16), na Escola Municipal Marineide Pereira da Cunha na rua Henrique Maciel de Lima, no bairro de Santa Delmira, conversando com as mães dos estudantes sobre a importância da rede de esgoto para a população. Haverá uma turma às 10h30 da manhã e outra às 16h30. Na sexta-feira (17), às 9h, será realizado um encontro de educação ambiental com os agentes comunitários de saúde que trabalham na Unidade Básica Dr. Luiz Escolástico. A reunião com os agentes será no Salão Paroquial, também localizado na rua Henrique Maciel de Lima, no Santa Delmira. Os agentes de saúde que serão capacitados atendem um total de 2.200 famílias no bairro.
Um exemplo concreto do problema causado pelo entupimento da rede de esgoto foi vivenciado recentemente pelos moradores da avenida Marechal Hermes, no bairro Bom Jardim. Eles tiveram que conviver com a água servida empoçada na rua em razão da obstrução de esgoto. Alguns chegaram a ter os efluentes na entrada de casa. Quando a equipe da Caern esteve no local identificou uma série de objetos que causavam o entupimento. Os moradores mais conscientes informaram que sabem da dificuldade que é orientar as pessoas a não descartar material na rede, pois reconheciam que muitas pessoas não têm nenhum interesse em acondicionar o lixo de forma correta.
A equipe da Companhia teve que desobstruir três poços de visita ao longo da Marechal Hermes para resolver o problema. A quantidade de objetos, por vezes é tão concentrada, que nem a mangueira com pressão de água consegue remover a causa da obstrução e o conserto demora mais do que o esperado. O problema é que as pessoas usam os poços de visita (espécie de bueiro onde se faz manutenção da rede) para descarte de material sem serventia. Além disto, o vaso sanitário para muitos serve erroneamente como depósito de lixo. A rede de esgoto possui um diâmetro menor do que o imaginado pela maioria porque por ali só deve passar efluentes de esgotos.
Com as chuvas registradas, o aumento de obstruções cresceu muito em Mossoró. A canalização de água de chuva e o lixo na rede estão entre os principais problemas registrados durante o período chuvoso. Ao contrário do que muitos pensam, os problemas operacionais são minoria. "Já encontramos até dinheiro dentro da rede", relata o chefe da Unidade de Manutenção da Rede de Esgoto, Bernardino Francisco. É preciso que a população tenha consciência e saiba que o lixo descartado incorretamente poderá ser o mesmo que o prejudicará em outra situação.

Governo do RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.