sábado , dezembro 3 2016
Home / Novelas / Crítica: “Amor à Vida” tem texto cafona e vilão vivido magistralmente

Crítica: “Amor à Vida” tem texto cafona e vilão vivido magistralmente

A estreia de Walcyr Carrasco no horário nobre das 21h era cercada de expectativas: cabe a ele reconquistar um telespectador qute fugiu da antecessora "Salve Jorge" e cativar um público saudoso de "Avenida Brasil", de 2012.

No primeiro capítulo de "Amor à Vida", o autor procurou resgatar a direção ágil e o clima noir que marcaram a primeira fase da trama de João Emanuel Carneiro.

Se os cortes rápidos, um vilão de língua afiada vivido de forma magistral por Mateus Solano e a sucessão de acontecimentos na largada foram pontos positivos, o texto cafona e recheado de clichês e uma dose excessiva de "licença poética" estragaram a festa.

Divulgação

Mateus Solano e Paolla Oliveira vivem irmãos em novela "Amor à Vida", de Walcyr Carrasco

Mateus Solano e Paolla Oliveira vivem irmãos em novela "Amor à Vida", de Walcyr Carrasco

É difícil engolir que um hospital de ponta faça um parto normal em uma paciente com risco de eclampsia (convulsões) diagnosticado no pré-natal. Da mesma forma, o desenvolvimento da gravidez e do parto de Paloma foi inverossímil.

Para a estreia na faixa das 21h, Carrasco escolheu uma trama que parece um patchwork de histórias já vistas: seja a semelhança com tramas de Manoel Carlos, como "Por Amor", seja com a já citada "Avenida Brasil”.

Resta saber se vai corrigir os flagrantes problemas detectados pelos fãs do gênero no Twitter, já que é usuário ativo da rede social, ou se vai adotar o estilo Gloria Perez de ver teoria da conspiração em tudo e manter o bonde correndo fora do trilho.

Se optar por inovar, já pode limar a irritante música de abertura entoada por Daniel, abortar a interpretação mexicana da obstetra vivida por Leona Cavalli e dar um energético para a heroína.

Folha Ilustrada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.