sexta-feira , dezembro 9 2016
Home / Futebol / Botafogo vence clássico contra Flu e é campeão carioca de 2013

Botafogo vence clássico contra Flu e é campeão carioca de 2013

Acabou o Campeonato Carioca! Absoluto, o título está em boas mãos – as do Botafogo! O time de General Severiano derrotou o Fluminense por 1 a 0 na tarde deste domingo, em Volta Redonda, pela final da Taça Rio. Quis o destino que o gol do título fosse feito pelo antes desacreditado Rafael Marques. Precisando apenas do empatar para ser campeão, o Glorioso fez diferente do Vasco – na final da Taça Guanabara – e sequer fez uso do regulamento.

A partida começou tensa, justamente como uma final de campeonato costuma ser. Por conta disso, o árbitro da partida, Marcelo de Lima Henrique, não economizou nos cartões. Aos seis minutos, Thiago Neves levou cartão amarelo por se envolver em confusão na área do Botafogo. Cinco minutos depois, foi a vez de Wellington nem e Gabriel serem amarelados.

Passado o início conturbado, o Fluminense começou a ter mais a posse de bola e, de certa forma, dominando mais o jogo. As constantes faltas e o estado irregular do gramado, porém, impediam que os dois times trocassem muitos passes. Aos 28 minutos, o Botafogo teve a sua primeira grande chance. Lodeiro carregou a bola pelo lado direito do ataque e fez bela enfiada para Rafael Marques. O atacante não titubeou e mandou para as redes. O árbitro, entretanto, anulou o gol – dando impedimento. A resposta do Fluminense não demorou para acontecer. Aos 31, Rhayner tabelou com Wellington Nem e mandou uma bomba. Jefferson, bem posicionado, espalmou para escanteio. O goleiro alvinegro voltaria a protagonizar uma bela defesa cinco minutos depois. Após cobrança de escanteio, a bola bateu em Bolívar e foi em diração ao gol do Bota. O camisa 1 voou no canto esquerdo para defender. E foi após um escanteio que saiu o primeiro gol do jogo. Lodeiro cobrou, a bola sobrou para Lucas, que, da intermediária de ataque, finalizou. A bola bateu em Dória e sobrou para Rafael Marques. O atacante, em posição legal, fez a festa da torcida botafoguense: 1 a 0.

O PÊNALTI QUE NÃO FEZ FALTA

O segundo tempo começou movimentado e, assim como na primeira etapa, o Botafogo teve um gol anulado. Logo no primeiro minuto, Bolívar cabeceou para o gol, mas o árbitro anulou, novamente, alegando impedimento. Com o passar do tempo, os nervos dos jogadores iam aumentando. A prova disso foi o carrinho que Leandro Euzébio deu em Lodeiro, aos três minutos.

Aos oito, o Botafogo chegou ao ataque com uma boa troca de passes. Lucas tocou para Seedorf, que, na linha de fundo, cruzou rasteiro para trás. Rafael Marques entrou como uma flecha na área e chutou para fora. A equipe alvinegra, orquestrada pelo holandês, tinha calma quando estava com a bola nos pés. O primeiro bom momento do Fluminense aconteceu aos 22 minutos. Rhayner fez boa jogada individua, driblou dois adversários e chutou da entrada da área. Bolívar, com muita visão, se atirou em cima da bola e desviou para escanteio. Logo depois, Leandro euzébio dominou a bola de frente para Jefferson, que saiu muito bem do gol e aroubou a bola do zagueiro.

Querendo mudar o panorama do jogo, Abel Braga resolveu trocar Edinho por Felipe. No Botafogo, Rafael Marques deu lugar ao veloz Vitinho. Isso já aos 30 minutos. E ambos os times, que haviam jogado no meio de semana, começavam a demonstrar cansaço. E aos 35 minutos o Botafogo teve a grande chance de matar o campeonato. O árbitro anulou o gol de Dória, pois já havia apitado pênalti em Lodeiro. Seedorf, o melhor em campo, desperdiçou a penalidade ao chutar no travessão de Diego Cavalieri.

Mas o pênalti desperdiçado não fez falta. Absoluto em campo, o Glorioso de General Severiano cozinhou a partida até o fim. Pode gritar “É CAMPEÃO”, botafoguense!

Do Lancenet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.