sábado , dezembro 10 2016
Home / Nacional / Delegado vai indiciar motorista e estudante envolvidos em briga que causou acidente de ônibus

Delegado vai indiciar motorista e estudante envolvidos em briga que causou acidente de ônibus

Rio de Janeiro – O delegado José Pedro da Costa Silva, encarregado do inquérito que apura as causas doacidente com um ônibus da Linha 328 (Castelo-Bananal) na ponte na saída da Ilha do Governador, disse que vai indiciar por homicídio doloso o motorista do coletivo, André Luiz da Silva Oliveira, 33 anos, e o estudante universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rodrigo Santos Freire, de 25 anos, que deu um chute no rosto do motorista e ele ficou desacordado ao passar pelo viaduto da ilha.

"No meu entendimento, o motorista é um profissional e não poderia estar estimulando uma briga [com um passageiro] no momento em que estava na condução do veículo. Os dois foram responsáveis por aquelas mortes no ônibus e pelo acidente e por isso serão indiciados e responderão por homicídio doloso".

O universitário está internado no Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul da cidade, e foi reconhecido por dois passageiros do ônibus como o rapaz que teria discutido com o motorista por ele ter parado fora do ponto e ter se recusado a abrir a porta, depois que o estudante  pulou a roleta para discutir com ele. Os dois passageiros desceram antes do acidente.

Em seguida, segundo relato da universitária Amanda Santana Silva, 19 anos, que estava no ônibus na hora do acidente, os dois continuaram discutindo e o passageiro deu um chute no rosto do motorista e ele ficou desacordado, o que provocou a queda do ônibus do viaduto. Amanda está internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, o mesmo em que está internado o motorista do ônibus.

O delegado José Pedro da Costa esteve nos hospitais para ouvir o depoimento dos acusados, mas disse que os dois estão com perda repentina de memória. "Eles não se recordam de nada. Estão em estado de choque e não têm  lembrança do ocorrido".

O policial disse que vai pedir à Justiça a prisão preventiva do motorista e do universitário "por não ter dúvidas de que a briga foi o motivo do acidente". Ele não confirmou, no entanto, se entra com o pedido de prisão preventiva amanhã (4).  O universitário Rodrigo Freire tem duas passagens pela polícia por lesão corporal. Uma delas no ano passado, foi uma briga com vizinhos, no bairro da Cacuia, onde mora, na Ilha do Governador.

A queda do ônibus do Viaduto Brigadeiro Trompovski, na pista lateral da Avenida Brasil, resultou na morte de sete passageiros – cinco homens e duas mulheres – e ferimentos em mais dez pessoas, algumas em estado grave.

Agencia Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.