sexta-feira , dezembro 9 2016
Home / Política / Ceiça Lisboa do DEM é eleita prefeita de Caiçara do Rio do Vento, RN

Ceiça Lisboa do DEM é eleita prefeita de Caiçara do Rio do Vento, RN

Candidata do DEM teve 56,31% dos votos válidos.
Diplomação está prevista para o dia 30 de abril.

Ceiça Lisboa, candidata pelo DEM (Foto: Caroline Holder/ G1)

A candidata Ceiça Lisboa, do DEM, é a nova prefeita de Caiçara do Rio do Vento, município localizado a 95 quilômetros deNatal. Com 100% das urnas apuradas, ela venceu a eleição com um total de 1.719 votos, o equivalente a 56,31% dos votos válidos. O candidato Arnaldo Aciole teve 1.334 votos (43,69%).

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TER/RN), foram apurados 5.153 votos, desses, 3.053 foram votos válidos, 23 brancos, 77 nulos. A abstenção foi de 296 votos, ou 8,58%
Conceição de Maria Gomes Lisboa Rocha nasceu em Natal, tem 29 anos e é formada em Fisioterapia. Ela foi eleita com o apoio da coligação ‘Unidos por uma Caiçara melhor’, integrada por PR, PSDB, DEM, PSD, e PP. A juíza Gabriela Félix de Oliveira informou que a data limite para a diplomação da prefeita eleita é 30 de abril. "Nós ainda não marcamos a data, mas certamente será antes do dia 30", disse.
A eleição foi tranquila no município, mas a Polícia Federal do Rio Grande do Norte ainda cumpriu três mandados de busca e apreensão durante o dia de votação. De acordo com a juíza Gabriela Evandra Marques Félix de Oliveira, o TRE/RN recebeu denúncia de que correligionários de Ceiça Lisboa estariam distribuindo nota de abastecimento de combustível, mas a informação não foi confirmada. “"Recebi denúncias de que em três locais tinham pessoas distribuindo nota de abastecimento de combustível. Expedi os mandados, mas nada foi encontrado", disse.
O município realizou a eleição suplementar porque o pleito de 2012 foi anulado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O candidato eleito em 2012, Felipe Muller (PP), teve a candidatura indeferida porque o pai dele, Felipe Elói Müller, exerceu os últimos dois mandatos no município, o que o impede de assumir o cargo, evitando que a mesma família fique por três legislaturas consecutivas a frente do executivo municipal.

Do G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.