sábado , dezembro 10 2016
Home / Polícia / Briga entre PM e torcida da Ponte deixa 14 feridos

Briga entre PM e torcida da Ponte deixa 14 feridos

Jogo entre Corinthians e Ponte Preta ocorreu neste domingo em Campinas

Uma briga entre torcedores da Ponte Preta e a Polícia Militar marcou o final do primeiro tempo da partida entre o time de Campinas e o Corinthians, neste domingo (28), em Campinas, pelas quartas de final do Paulistão. O confronto teve início após o primeiro dos quatro gols da vitória corintiana por 4 a 0, marcado por Romarinho, e aconteceu no corredor entre o alambrado e a arquibancada do Estádio Moisés Lucarelli, onde estavam duas das organizadas do time da casa.

Alguns torcedores se feriram. O caso mais grave foi de um senhor que teve um braço fraturado. No intervalo, 14 pessoas foram atendidas pela equipe médica das ambulâncias que prestam serviço ao estádio. Quatro foram levados para hospitais da região. Além do torcedor com fratura no braço, um outro, com suspeita também de quer quebrado o braço e dois por cortes profundos — um na cabeça e outro no joelho.

Segundo o sargento Gomes, da PM, vários policiais também se feriram. Uma PM foi atingida na cabeça com uma barra de ferro e estava com o local bastante roxo; outro teve ferimento na perna. Alguns torcedores foram levados para o Jecrim (Juizado Especial Criminal), que fica no estádio. Quatro teriam ficado presos, mas a PM não confirmou.

Os torcedores enfrentaram os policiais, que só conseguiram controlar a situação depois que a PM recebeu reforço de quem estava em outros setores do estádio. Mas, depois do segundo gol corintiano, novo princípio de tumulto ocorreu.

Ao fim da etapa inicial, o clima continuava tenso e os policiais tiveram de se concentrar perto do portal principal para manter aos torcedores sob controle. Enquanto isso, no alto falante do Moisés Lucarelli um locutor avisava aos torcedores que "seus atos estavam sendo filmados" e pedia para que evitassem atos que pudessem prejudicar o clube, com penas como a interdição de campo.

Do R7/Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.