quinta-feira , dezembro 8 2016
Home / Polícia / Polícia prende suspeitos de assassinatos de universitários no RN

Polícia prende suspeitos de assassinatos de universitários no RN

Três pessoas foram detidas, entre elas, o suposto mandante do crime.
Manoel Neto, de 20 anos, e José Costa Jr, 21, foram mortos no dia 3.

imageLocal onde Manoel Gomes e José Costa foram executados (Foto: Matheus Magalhães/G1)

Depois de aproximadamente seis quilômetros de perseguição ao longo da BR-101, em Goianinha, a Polícia Civil prendeu três suspeitos de envolvimento nos assassinatos dos universitários Manoel Gomes Teixeira Neto, 20 anos, e José Costa de Lima Júnior, 21 anos. Os corpos das vítimas foram encontrados no dia 3 deste mês numa estrada entre Espírito Santo e Goianinha, a pouco mais de 50 quilômetros de Natal.

Manoel é filho do vereador Wober de Souza Teixeira (DEM), eleito em Espírito Santo. Já o amigo, filho de um subtenente aposentado da PM.

Segundo o delegado do caso, Wellington Segundo, o suposto mandante do crime, uma mulher (que foi vista com os rapazes antes deles morrerem) e um outro homem, também suspeito de executar as vítimas, foram presos.

"Durante a perseguição eles atiraram contra as viaturas, jogaram drogas pela janela e tentaram nos despistar. Mas conseguimos cumprir os três mandados de prisão preventiva", disse o delegado. "Ainda vamos cumprir outros, mas não podemos revelar mais detalhes para não atrapalhar a conclusão da investigação", acrescentou Wellington.

A  mulher detida foi atingida durante a troca de tiros, mas passa bem. "Ela foi atingida de raspão. Ela é uma das duas mulheres que foram vistas com as vítimas antes do crime", afirmou o delegado.

Morte encomendada

De acordo com as investigações, um traficante é suspeito de ter encomendado a morte de José Costa de Lima Júnior, de 21 anos. "Suspeitamos que o mandante queria a morte de José Costa por questões ligadas ao tráfico de drogas. Já o Manoel, estava na hora errada e no lugar errado, não estava marcado para morrer", indicou o delegado.

Suspeitas

Duas mulheres, uma morena e uma loira, que estiveram em um bar de Espírito Santo com os rapazes – e que depois foram vistas no local onde os corpos viriam a ser encontrados – eram as únicas pistas que a polícia tinha até uma semana depois do crime, segundo o próprio delegado Wellington Segundo.

Foto tirada pela namorada de Manoel (Foto: Acervo da namorada)Foto tirada pela namorada de Manoel
(Foto: Acervo da namorada)

Para o delegado, as duas mulheres são peças importantes para a elucidação do crime que chocou a cidade. Parentes das vítimas foram chamados para dar declarações como forma de iniciar oficialmente a investigação.
A Polícia Militar confirmou que um policial chegou a ver duas mulheres, uma morena e uma loira, paradas numa moto, no mesmo local onde os corpos dos jovens universitários. Segundo o capitão Fábio Sandrine, o policial que passou pelo local disse que viu uma loira e uma morena, muito bonitas, paradas com uma motocicleta na beira da pista. "Ele não desconfiou de nada. Até porque, naquele momento, as duas estavam sozinhas e os rapazes não haviam chegado ao local”, acrescentou.

Universitários

Familiares de Manoel confirmaram que ele estudava Matemática na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). "Na próxima semana ele iria ingressar na Marinha", disse Marilene Carvalho Teixeira, mãe do rapaz. Já José Costa, estudava Fisioterapia, afirmou um tio que preferiu não se identificar.

Entenda o caso

Bar onde os rapazes estavam antes de morrer (Foto: Matheus Magalhães/G1)Bar onde os rapazes estiveram em Espírito Santo
(Foto: Matheus Magalhães/G1)

Os corpos de Manoel Gomes Teixeira Neto, de 20 anos, e José Costa de Lima Júnior, de 21, foram encontrados na madrugada deste último domingo (3), por volta de 1h30, com perfurações de tiros. Eles estavam estirados na beira de uma estrada conhecida como ‘Fava Seca’, entre os municípios de Espírito Santo e Goianinha.

Segundo o capitão Fábio Sandrine, comandante do policiamento ostensivo de Goianinha, cada um levou um tiro na cabeça. Ainda de acordo com o oficial, informações preliminares dão conta de que os dois rapazes saíram de Espírito Santo em um Fiat Uno. O carro ainda não foi encontrado.

“Se foi latrocínio ainda não sabemos. Só posso afirmar que eles foram executados. Tiros na cabeça são características claras de execução”, disse Sandrine.

A mãe de Manoel contou ao G1 que, ainda na noite do sábado (2), estava com o marido (o vereador Wober) e os dois rapazes em um bar na cidade de Espírito Santo, onde residem. “Não fiquei mais que dez minutos com eles. Fui embora e meu marido ficou com os dois”, afirmou. Antes de partir, ainda segundo ela, duas moças chegaram numa motocicleta e foram direto para a mesa onde eles estavam. “Nunca tinha visto elas antes. Mas ouvi dizer que elas são de Jundiá”, recordou.

Depois de ir embora, Marilene contou que o marido deixou os rapazes acompanhados das duas mulheres e também se retirou do bar, já por volta das 22h. Uma sobrinha de Marilene, que também foi ao Itep, confirmou a versão da tia. “As duas mulheres saíram numa moto e os dois foram de carro atrás delas”, disse Amélia Teixeira, prima de Manoel.

Do G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.