terça-feira , dezembro 6 2016
Home / RN / Polícia Federal no Ceará investiga contratos que somam R$ 48 milhões

Polícia Federal no Ceará investiga contratos que somam R$ 48 milhões

Organização criminosa fraudava licitações de obras de combate à seca.
Cerca de 50 pessoas estão sendo investigadas pela Polícia Federal.

Operação foi realizada em quatro estados, incluindo o Ceará (Foto: Michel Dantas/Agência Miséria)Operação foi realizada em quatro estados, incluindo o
Ceará (Foto: Michel Dantas/Agência Miséria)

A operação ”Cactus”, da Polícia Federal, investiga contratos da ordem de R$ 48 milhões em 20 cidades do Ceará, Aparecida de Goiânia (GO), Brasília (DF) e Natal (RN). Segundo a delegada da Polícia Federal e coordenadora da operação, Cláudia Braga, os recursos eram destinados, especialmente, à execução de obras de combate à seca.

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta quinta-feira (21), 62 mandados de busca e apreensão para investigar organização criminosa especializada em desviar recursos públicos federais transferidos para prefeituras. Ninguém foi preso.

Cerca de 50 pessoas estão sendo investigadas na operação.  Entre os crimes cometidos estão fraude em licitações, formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, falsidade de documentos e tráfico de influência.

De acordo com a Polícia, a organização se servia de lobby político para direcionar os recursos federais para determinados municípios. A organização se encumbia de todo o processo licitatório, escolhendo desde as empresas que participariam da licitação e até quem seria o vencedor. "As investigações tiveram início em 2008, quando foram identificadas  que empresas gerenciadas por ‘laranjas’ e até empresas fantasmas haviam vencido licitações", explica a delegada.

Os mandados foram expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal, em Fortaleza, e a investigação corre em segredo de justiça, razão pela qual a PF não divulgou nenhum nome de pessoas investigadas. Segundo a PF,  em todos os locais de busca e apreensão de documentos havia indícios de envolvimento ou facilitação para o desvio de recursos.

No Rio Grande do Norte
Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na residência do ex-diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Elias Fernandes, na cidade de Natal (RN). O ex-diretor geral disse que está tranquilo em relação à busca e apreensão de documentos realizada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (21).

Elias Fernandes falou com o G1, por telefone, enquanto os policiais federais ainda estavam em sua residência, na avenida Afonso Pena, no Bairro Tirol. “Os policiais disseram que se trata de uma determinação de um juiz do Ceará. Eu deixei eles bem à vontade para fazerem o trabalho deles”, disse o ex-diretor, que também é ex-deputado.

Do G1 CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.