terça-feira , janeiro 24 2017
Home / RN / UFRN estuda causa da mortandade de peixes em Lagoa Nova

UFRN estuda causa da mortandade de peixes em Lagoa Nova

Milhares de peixes apareceram mortos em Lagoa Nova no início do mês.
Universidade deve entregar o laudo em meados de março.

Milhares de peixes morreram em lagoa na cidade de Lagoa Nova, no RN (Foto: Eliabe Alves)Milhares de peixes morreram em lagoa na cidade de
Lagoa Nova, no RN (Foto: Eliabe Alves)

A Prefeitura Municipal de Lagoa Nova, município a pouco mais de 140 quilômetros de Natal,  contratou a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para analisar a água da lagoa onde milhares de peixes apareceram mortos no início deste mês. O laudo, que deverá apontar as causas da mortandade dos peixes, deverá ficar prontos em meados de março.

De acordo com o coordenador geral da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, José Arimatéria Dantas, o estudo foi contratao logo após a constatação da morte dos peixese. “A UFRN recolheu uma amostra da água de nos deu um prazo de 30 dias para apresentar um laudo apontando o que causou a mortandade dos peixes”, informou.
Relembre o caso

Milhares de peixes da espécie tilápia morreram na lagoa que dá nome à cidade de Lagoa Nova no início de fevereiro. À época, uma equipe de fiscalização do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) esteve no local e assessoria do órgão informou que as informações preliminares apontavam que a mortandade teria sido causada por falta de oxigênio.

A coordenadora de fiscalização do Idema, Graça Azevedo explicou que a morte dos peixes por asfixia ocorre por processo natural, já que a seca que atinge o município está reduzindo a quantidade de água na lagoa, que abriga grande quantidade de peixes. “Com isso, a disputa pelo oxigênio se torna maior, causando a morte de vários desses animais”, disse.

Do G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As gostosas do BBB em ensaios da Playboy e Sexy
error: Você não tem permissão para usar essa função.