sábado , dezembro 10 2016
Home / Saúde / Professora de São Carlos descobre a corrida e emagrece 16kg em um ano

Professora de São Carlos descobre a corrida e emagrece 16kg em um ano

Ariani Di Felippo descobriu uma paixão e um bem para saúde e autoestima.
Professora precisou vencer as barreiras da dor e do peso em excesso.

Ariane Di Felippo emagreceu 16 quilos após descobrir a corrida em São Carlos (Foto: Acervo pessoal - Suzana Amyun/G1)Ariani Di Felippo emagreceu 16 quilos após descobrir a corrida (Foto: Acervo pessoal – Suzana Amyuni/G1)

Ela começou a correr a convite de um amigo apenas como forma de abandonar a vida sedentária. Aos poucos, a professora universitária de São Carlos (SP) Ariani Di Felippo, de 35 anos, descobriu na atividade física uma paixão, um benefício para a saúde e um aliado à autoestima depois de emagrecer 16 quilos em pouco mais de um ano. “Não sei o que seria de mim sem a corrida”, confessou.
O processo não foi fácil. Ariani precisou ter persistência para enfrentar as dificuldades. Assim que entrou na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em 2009, a docente do Departamento de Letras começou a correr e emagreceu oito quilos, mesmo sem nenhuma dieta. Mas logo, uma inflamação no tendão de Aquiles a obrigou a parar.
“Fiquei oito meses sem correr e engordei tudo de novo. Só então tomei consciência de unir dieta à atividade física para que a perda de peso pudesse acontecer mais rápido. Mas na volta, tive que fazer todo um trabalho de fortalecimento muscular que levou quase quatro meses antes de recomeçar a correr”.
Com 1,62 metro de altura e 83 quilos, Ariani decidiu, então, se dedicar pra valer. Ela voltou para o grupo de corrida e procurou uma nutricionista. “Dois fatores me incomodavam muito antes: a saúde e a estética. Então, se eu tivesse que dar uma corridinha para alcançar alguém ou subir uma escada, era difícil. E roupa eu tinha que comprar aquilo que servia e não aquilo que eu gostava, então decidi me empenhar”, contou a professora.
Seis meses depois, ela participava de sua primeira corrida de rua, em um percurso de cinco quilômetros. “Para mim foi um resultado muito rápido, principalmente se considerarmos que eu estava partindo de um sedentarismo total”, falou a professora que hoje pesa 67 quilos.

Ariane corre três vezes por semana e faz aula de fortalecimento muscular (Foto: Suzana Amyuni/G1)Ariani corre três vezes por semana e faz aula de
fortalecimento muscular (Foto: Suzana Amyuni/G1)

Segredos
O maior segredo para que Ariani tivesse êxito em sua empreitada foi a disciplina. “Tem que levar a sério, tem que se aplicar, fazer sempre o melhor treino que você puder e persistir”, revelou. Atualmente, ela corre três vezes por semana durante uma hora e faz ainda uma aula de fortalecimento muscular.
Outro detalhe que a ajudou a manter a motivação foi participar de um grupo. “Faz toda a diferença, porque quando você não está bem, alguém te motiva. Se você está num dia bom acaba motivando alguém, faz amizade, conversa coisas pessoais, alivia tensão, é muito bom. O que também faz uma diferença enorme é ter alguém planejando o seu treino. Saber que tem um professor lá te esperando, que ele perdeu parte do dia planejando sua atividade, algo específico para você, é muito bom”, afirmou.
O resultado conquistado por Ariani surpreendeu até o professor de educação física que orienta o grupo. “Ela melhorou muito. Ela é disciplinada e a disciplina é o fator chave, válido para qualquer pessoa. Tem que ser motivada, tem que ir aos treinos e estar disposto a fazer o que é proposto”, afirmou Vitor Nunes Borges.

Correr em grupo ajudou Ariane a se manter motivada durante o emagrecimento (Foto: Suzana Amyuni/G1)Correr em grupo ajudou Ariani a se manter motivada durante o emagrecimento (Foto: Suzana Amyuni/G1)

Reconhecimento
O empenho de Ariani teve vários retornos. “Eu descobri a corrida enquanto esporte. Então, o fato de participar das corridas de rua, ir até outra cidade, ver gente concentrada em outro local, voltar e contar pros amigos é uma delícia”, disse. “E agora, se eu preciso do meu físico para qualquer coisa, ele responde. Sem contar a estética, que vem junto com a autoestima e é muito bom. Agora eu uso as roupas que eu gosto”, comemorou.
Para os amigos, o sucesso da professora também foi importante. “Eles dizem que eu estou mais bonita, mais elegante, que agora eu uso roupas mais coloridas e até que o meu humor mudou”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.