sábado , dezembro 10 2016
Home / Nacional / Até o fim do ano carteiros do Brasil irão usar smartphones para atualizar entrega de encomenda rastreada

Até o fim do ano carteiros do Brasil irão usar smartphones para atualizar entrega de encomenda rastreada

Brasília – Até o fim do ano, cerca de 50 mil carteiros do país irão utilizar aparelhos de telefone celular com acesso à internet (smartphones) para atualizar em tempo real o status de entrega de correspondências rastreadas. A partir de maio, profissionais de 14 estados já vão receber os equipamentos para a atualização de entregas de encomendas feitas pelo Sedex 10.

Com o novo sistema, os carteiros vão poder atualizar o sistema de rastreamento pelo telefone celular, tanto na hora em que recebem a encomenda no centro de tratamento como no momento da entrega. Atualmente, essa atualização só é feita ao final do dia, quando o carteiro retorna para a central de entrega. A mudança também deverá gerar economia de papel, já que a lista de entregas do dia será disponibilizada para os carteiros no próprio smartphone.

A previsão dos Correios é investir R$ 3 milhões até o fim do ano com implantação de sistemas, compra desoftwares e tecnologia da informação. O valor também inclui o treinamento dos carteiros para se adequarem à nova tecnologia, que já foi testada em cidades do interior de São Paulo. De acordo com a empresa, o novo recurso vai garantir que os clientes saibam em tempo real o status de sua encomenda e vai aumentar a qualidade e a segurança das informações sobre as entregas.

Os serviços de telefonia celular (voz e dados) e aparelhos de smartphones em sistema de comodato serão contratados por meio de pregão eletrônico. Na próxima terça-feira (5), será realizado o primeiro pregão para a contratação dos serviços e 2,5 mil aparelhos que serão utilizados para o rastreamento das encomendas do Sedex 10.

A iniciativa irá contemplar todos os locais onde o Sedex 10 é entregue (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Ceará, Piauí, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal).

Procurada pela Agência Brasil, a diretoria da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) disse que ainda não conhece a proposta dos Correios, e preferiu não se manifestar sobre a mudança.

Da Agência Brasil

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.