sexta-feira , dezembro 2 2016
Home / Futebol / No São Paulo Negueba já é chamado de príncipe por dirigente e técnico do clube

No São Paulo Negueba já é chamado de príncipe por dirigente e técnico do clube

Aloísio e Negueba chegaram ao São Paulo faz só um dia e demonstram que podem se enturmar rapidamente com o grupo de jogadores. Até apelido já tem, para o segundo atacante: príncipe.

A brincadeira ficou pública com o vice-presidente João Paulo de Jesus Lopes, encarregado da apresentação aos jornalistas. "O Negueba estamos chamando de príncipe, parece que veio de uma estirpe nobre da África", disse, com bom humor.

Negueba demonstrou que está tudo bem para ele. E contou que até o técnico Ney Franco já o utilizou, ao encontrá-lo durante a manhã, no hotel do Centro de Treinamentos. "Nem eu esperava, mas até o professor brincou comigo, vou tentar dar jus ao apelido", afirmou.

Negueba (à esquerda) e Aloísio posam com a camisa do São Paulo

Negueba (à esquerda) e Aloísio posam com a camisa do São Paulo

A felicidade com o ambiente e a mudança de vida –e de clube– era compartilhada pelos dois atacantes, cada um a sua maneira. Para Aloísio valeu a oportunidade de jogar pelo time que desejava, ao lado de um ídolo como Luis Fabiano. "Oportunidade única. Minha primeira meta estar entre os 18, vou me aplicar para isso", discursou.

Já Negueba apontou a diferença de estrutura que encontrou, em relação ao Flamengo. Mas, não quis criticar sua ex-equipe. "Falei para meus pais que aqui parece Europa. Lá fizeram muitas coisas para mim, se sou Negueba agradeço ao Flamengo. Agora estou no São Paulo, minha cabeça está aqui. Foi melhor para mim mudar um pouco de lar".

Os dois foram questionados sobre perspectivas para a temporada 2013. Nisso, Aloísio foi mais objetivo: não quer saber de mais pressão além da que um time como o São Paulo tem, especialmente pensando em Libertadores. "Deixo favoritismo para os outros. Pode pegar", resumiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.