sexta-feira , dezembro 9 2016
Home / Nacional / Na Bahia processos de aposentadoria acabam destruídos em incêndio na Educação

Na Bahia processos de aposentadoria acabam destruídos em incêndio na Educação

O governador Jaques Wagner e o prefeito ACM Neto visitaram o prédio

O governador Jaques Wagner e o prefeito ACM Neto visitaram o prédio

O incêndio no prédio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, na noite dessa quinta-feira (3/1), queimou processos de aposentadoria e contratos, mas os arquivos digitais, além de documentos importantes nas áreas financeira e de pessoal estão preservados, de acordo com o secretário João Carlos Bacelar.

Ele verificou os estragos, na manhã desta sexta-feira (4), junto com o prefeito ACM Neto, e garantiu que o cronograma de matrículas dos alunos da rede pública municipal está mantido.

Os funcionários serão realocados e já poderão trabalhar na segunda-feira. Parte irá para três anexos ao casarão pegou fogo, e o restante será deslocado para o prédio do Centro de Treinamento Pedagógico, na Pituba, situação que deve perdurar por até 3 meses.

Segundo o chefe da Agência Geral de Comunicação (Agecom), Roberto Messias, a Secretaria guarda a maior parte do material em um prédio anexo, que escapou das chamas.

Prédio histórico

A Secretaria de Educação fica no Parque Solar Boa Vista, um prédio do início do século XIX, no Engenho Velho de Brotas. O casarão é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, tendo sido construído no século 18 pelo mercador de escravos Manoel José Machado. Depois foi comprado e reformado por Antônio José Alves, pai de Castro Alves. O prédio foi sede do hospital psiquiátrico Juliano Moreira.

O historiador Luís Paulo Pinto, de 24 anos, disse ao Correio que as chamas começaram do lado direito do Solar e se espalharam rapidamente pelos gabinetes localizados no prédio principal.

De acordo com o secretário João Carlos Bacelar, os dois seguranças do prédio lhe relataram que o fogo começou na Coordenação de Administração Escolar, às 22 horas. Os funcionários tinham ido embora 2 horas antes.

ACM Neto cancelou a visita que faria na manhã desta sexta-feira ao bairro de Massaranduba, na Cidade Baixa.

Wagner

O governador Jaques Wagner esteve pela manhã no prédio, que pertence ao Governo do Estado e está cedido ao município desde 2003. Wagner disse aos jornalistas que o imóvel possui seguro e que a recuperação é possível, após vistoria a ser feita por técnicos especializados.

"Como se trata de um prédio histórico, essa recuperação terá que seguir a legislação específica. Vai ser um trabalho de restauro externo e reconstrução interna", disse.


Grande parte do prédio escapou às chamas – Fotos: Romildo de Jesus

A vereadora Fabíola Mansur (PSB) disse que “é preciso saber o que foi queimado, perdido". Ela considerou o incêndio "um absurdo", e garantiu que irá "acompanhar detalhadamente as apurações”.

O incêndio

O capitão do corpo de Bombeiros Edson Carrego estima que o estrago tenha sido em 40% do casarão. “O controle foi muito complicado, pelo fato de o prédio ser antigo, além de ter muito material inflamável. As dificuldades aumentaram por ter ocorrido à noite. Alguns casarões tombados não podem ser mexidos nas estruturas, nem se pode colocar equipamentos como hidrantes, porque o Ipac-Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural não permite", disse o comandante.
A perícia já está sendo feita no local e por enquanto não há previsão do resultado. 25 bombeiros trabalharam no combate ao incêndio.

A perícia

Engenheiros da Defesa Civil de Salvador (Codesal) foram ao prédio onde funciona a Secretaria Municipal de Educação e de acordo com a avaliação preliminar a estrutura principal do imóvel centenário não corre risco de desabar.

“Toda a parte interna atingida pelo fogo foi destruída, mas acreditamos que a superestrutura não foi comprometida, portanto precisamos de uma avaliação mais detalhada da parte estrutural, o que só vai poder ser realizada depois da perícia”, explica o subcoordenador operacional do órgão, Francisco Costa.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Defesa Civil, Paulo Fontana, o fogo atingiu uma grande parte do imóvel. “É uma edificação com assoalho de madeira e muitos outros materiais que fazem a combustão, por isso o fogo se alastrou muito rápido. Perdemos parte da nossa história”, acrescentou Fontana.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) vai realizar a perícia para saber as causas do incêndio, o que vai poder ser realizado depois que os bombeiros terminarem todo o trabalho de rescaldo e resfriamento da estrutura, para que os peritos possam entrar no ambiente com segurança, o que deve acontecer no início da próxima semana.

Fotos: Romildo de Jesus

Fonte: Tribuna da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.