sábado , dezembro 10 2016
Home / Polícia / Em Santos uma mãe coloca bebê em mochila e o envia de táxi à tia de amiga

Em Santos uma mãe coloca bebê em mochila e o envia de táxi à tia de amiga

SÃO PAULO — A auxiliar de limpeza Marcela Felix dos Santos, de 29 anos, e uma amiga dela, identificada como Sonia Gravata, de 33 anos, foram detidas na sexta-feira, em Santos, litoral Sul de São Paulo, após colocarem em risco a vida de um bebê recém-nascido. Segundo a polícia, a jovem de 29 anos deu à luz uma criança e mandou o bebê de táxi para a casa de uma moradora do bairro Rádio Clube dentro de uma mochila. O menino foi resgatado, passa bem e foi encaminhado a um abrigo para menores pelo Conselho Tutelar da cidade.

Segundo contou à polícia, após ser detida, Marcela disse que acreditava que sua mãe não tomaria conta do bebê, já que cuida de outros três netos. Por isso, decidiu enviar o recém-nascido à casa da tia de Sonia Gravata, sua colega de trabalho. O objetivo era que a mulher ficasse com a criança até que ela revelasse a gravidez à mãe. De acordo com informações do boletim de ocorrência registrado na Delegacia da Mulher de Santos, e obtido pela TV Tribuna, a jovem e sua colega de trabalho foram detidas por exposição e abandono de recém-nascido.

À polícia, Marcela contou que deu à luz em sua casa, localizada no morro São Bento, na manhã de sexta-feira. Como acreditava que sua mãe rejeitaria a criança, colocou o bebê numa mochila de tecido e o levou até o Hospital Guilherme Álvaro, onde trabalha como auxiliar de limpeza. Ela contou o problema à colega Sonia, que fez contato com uma tia. A mulher teria aceitado cuidar do bebê.

Segundo informações do G1, as duas pediram para uma terceira pessoa, identificada como Clerison, levar a mochila com o menino, de táxi, até a casa da tia de Sonia. Mas ao receber a criança dentro de uma mochila, sem a presença da sobrinha, a mulher estranhou e decidiu chamar a polícia.

O menino foi levado para um hospital em Santos, onde foi constatado que estava em bom estado de saúde. Os médicos disseram que a criança tem entre 3 e 5 dias de vida. Marcela disse também aos policiais que não queria dar a criança para adoção e que aquela era uma situação provisória, até que encontrasse uma forma de contar sobre a gravidez à mãe dela. A jovem confirmou que ela mesma colocou a criança dentro da mochila e deixou o zíper aberto para que o bebê não se sufocasse. Marcela disse que não queria machucar a criança. Após prestarem depoimento, as duas foram liberadas, mas continuam à disposição da polícia para prestar mais esclarecimentos.

O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.