quarta-feira , dezembro 7 2016
Home / Polícia / Em Alagoas presos algemados a motos e a grades de celas

Em Alagoas presos algemados a motos e a grades de celas

Presidiário algemado a motocicleta em delegacia: sindicato classifica situação de insalubre Foto: Sindicato dos Policiais Civis

MACEIÓ — Duas semanas após o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, elogiar, em Alagoas, a execução do plano Brasil Mais Seguro — comparando a redução da violência a “números suíços” — o Sindicato dos Policiais Civis flagrou presos algemados a uma moto e a grade de celas, por falta de espaço, em uma delegacia. Eles denunciaram a situação ao Ministério Público.

As fotos tiradas pelo sindicato mostram acusados em crimes sentados no chão e algemados a uma motocicleta e uma mulher, também algemada, só que na porta da delegacia. O flagrante foi feito neste sábado, na cidade de Palmeira dos Índios, a 136 quilômetros de Maceió.

Outros dois presos estão do lado de fora da cela algemados às grades, à espera de espaço.

“A delegacia Regional de Palmeira dos Índios não apresenta nenhuma condição logística e física para a manutenção de presos, que chegam diariamente de outras localidades, como as cidades alagoanas de Quebrangulo, Tangue D’água, Palmeira dos Índios e Coité de Noia”, diz o sindicato, classificando a situação da delegacia como de “insalubridade”.

“Há lixos amontoados nos recintos da delegacia e armazenamento de água imprópria localizada junto aos materiais apreendidos. Homens e mulheres presos dividem o mesmo espaço físico e o mesmo constrangimento. A fiação elétrica está exposta, denunciando o risco de incêndio, além disso, as mobílias estão velhas e quebradas. O Sindpol constatou que policiais civis, presos e população são postos em uma situação de humilhação e de descaso por parte do Governo do Estado”, afirma a entidade representante dos policiais civis.

Eles levaram o caso ao juiz e ao promotor da cidade.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, os presos estavam naquelas condições por falta de espaço para abrigá-los nas celas. Mas, um novo local estava sendo definido para a transferência. O delegado regional Manoel Wanderley disse que os presos foram transferidos para o sistema prisional alagoano.

Pelos dados do Ministério da Justiça, Alagoas é o estado mais violento do Brasil. O Instituto Médico Legal joga restos de corpos no lixo comum e 14% das delegacias estão interditadas.

No fim do mês de dezembro, o ministro José Eduardo Cardozo — ao falar de uma queda de 13% na quantidade de assassinatos com a implantação do plano Brasil Mais Seguro — disse que a redução da violência em Alagoas pode ser classificada como “números suíços”. A declaração causou mal-estar em entidades da sociedade civil do Estado.

Do Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.