domingo , dezembro 11 2016
Home / Esportes / UFC: Henderson vence Shogun com facilidade e mantém cinturão dos leves

UFC: Henderson vence Shogun com facilidade e mantém cinturão dos leves

Shogun luta com Gustafsson no UFC on FOX 5 (Foto: Getty Images)

Seattle, nos Estados Unidos, foi o palco para a boa noite de combates da quinta edição do UFC On FOX. No geral, os lutadores da nova geração fizeram barulho contra os mais experientes. Entre os destaques, a atuação impecável do campeão dos leves Ben Henderson, que venceu com folga o desafiante Nate Diaz e manteve o cinturão a atuação atribulada e de pouca inspiração de Maurício Shogun, que perdeu para o sueco Alexander Gustafsson – e desperdiçou a chance de voltar a disputar o cinturão meio-pesado -, além do retorno do ex-campeão BJ Penn, sumariamente neutralizado pelo canadense Rory MacDonald.

Passeio – Diaz e Henderson se lançaram ao combate de forma franca desde a primeira autorização do árbitro. Chutes baixos e wrestling pesado foram a chave da primeira etapa. O campeão conseguiu boa queda e acertou socos no chão. Na etapa seguinte, o desafiante mediu melhor a distância e apostou nos contragolpes, mas novamente foi sufocado pelo jogo de clinch e grade de Henderson.

Veio a terceira etapa, e com ela o mesmo desenho das anteriores. A tática pobre e baseada na vontade de Diaz não foi suficiente para brecar o ímpeto bem treinado de Henderson, que mantinha a luta sob controle o tempo todo, e ainda aplicou um cruzado de direita certeiro que mandou o oponente em knockdown.

O campeão novamente ‘passou o carro’ no quarto assalto. Derrubou e amassou Diaz quando e como quis. Mesmo com o castigo, o desafiante chamava o adversário para o combate. Na última parcial, Henderson continuou com a plena dominância, aplicou queda cinematográfica e puniu com chuva de cotoveladas. No fim, vitória fácil por pontos e manutenção do título.

Morno – Shogun teve dificuldades de superar a grande diferença de envergadura para Alexander Gustafsson durante todo o primeiro assalto. Com a dinâmica de luta apurada das últimas apresentações, o sueco esgrimou de forma eficiente com jabs, colocou outros bons golpes e se livrou de uma chave de tornozelo quase encaixada.

No segundo assalto, o brasileiro veio mais incisivo. Mesmo com rosto já avariado, Shogun apostou pesado nos overhands de direita, que lhe proporcionaram os melhores lampejos de reação durante o combate. Gustafsson descontou com boas joelhadas que acertaram em cheio o rosto do adversário e mais quedas que lhe garantiam pontos importantes.

Na parcial final, já visivelmente cansado, Shogun perdeu o fio da meada tática que ainda restava. Assim, não encontrou mais o sueco, que seguia com ataques certeiros e escapes mais precisos, que lhe garantiram a vitória nos pontos e a consequente vaga como próximo desafiante ao cinturão meio-pesado, em posse atual de Jon Jones (que antes o coloca em jogo contra Chael Sonnen, no dia 19 de abril).

Amargo – BJ Penn e Rory MacDonald fizeram combate bastante movimentado desde o início. O canadense buscava esgrimar com jabs e chutes variados. Penn cadenciou o jogo nos primeiros minutos, mas sem a mesma pujança dos tempos áureos  levou forte cotovelada no queixo e balançou, MacDonald colocou mais bons socos na linha de cintura e terminou em vantagem.

Na segunda etapa, Penn fez frente, mas sofreu com os jabs certeiros. O canadense seguiu o castigo na linha de cintura, e com um forte chute quase dobrou o havaiano, que mostrou apenas forte instinto de sobrevivência. Na etapa derradeira, a superioridade de MacDonald mais uma vez foi a tônica, e Penn teve de amargar a derrota

Cerebral – Raphael Assunção precisou de dinâmica apurada praticamente o tempo todo nos três rounds contra Mike Easton. Com bons contragolpes e movimentação calculada, o brasileiro condensou habilidades necessárias para frustar a agressividade do oponente.

Após o estudo dominante no primeiro assalto, Assunção acertou bons golpes na segunda etapa e garantiu boa vantagem. Por ser mais cerebral e cadenciada, a luta foi vaiada por parte do público no fim. Mas o brasileiro garantiu a vitória nos pontos e atestou o terceiro resultado positivo consecutivo pelos galos do UFC.

Do Yahoo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.