sábado , dezembro 3 2016
Home / Polícia / Polícia Federal tem 70 mandatoS de prisão para fraudadores de vestibular

Polícia Federal tem 70 mandatoS de prisão para fraudadores de vestibular

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (12) a Operação Calouro, que deve cumprir 70 mandados de prisão de suspeitos de integrar organizações criminosas especializadas em fraudar vestibulares de medicina em todo o Brasil. Além dos mandados de prisão, a Justiça Federal de Vitória (ES) expediu outros 73 mandados de busca.

De acordo com a PF, mais de 290 policiais federais em 10 estados e no Distrito Federal estão mobilizados na operação.

A assessoria de imprensa da PF no Espírito Santo afirmou que, até as 9h30 desta quarta, ainda não tinha um levantamento de quantos mandados haviam sido cumpridos, mas informou que a atuação dos suspeitos envolviam processos seletivos de pelo menos 20 instituições de ensino superior.

Uma entrevista coletiva será realizada ainda na manhã desta quarta para apresentar o balanço da operação.

Em comunicado divulgado nesta quarta, a Polícia Federal afirmou que as investigações de fraudes em vestibulares de medicina foram feitas ao longo de um ano e seis meses e, de acordo com as apurações, "as organizações criminosas agem por meio de diversos métodos clandestinos para atingirem o objetivo de fraudarem os vestibulares, seja por meio da falsidade documental e substituição do aluno durante as provas, seja por meio da produção de um gabarito e sua difusão não autorizada e clandestina por algum meio eletrônico aos alunos".

Ainda segundo a nota, essas organizações são "altamente especializadas, lucrativas, organizadas e disseminadas". A PF ressaltou a "nocividade das quadrilhas" e afirmou que as instituições que oferecem cursos de medicina "são ludibriadas em seu processo de seleção dos melhores alunos interessados no ingresso, seja para o meio médico, que recebe profissionais completamente alheios aos princípios éticos, seja para a saúde pública em geral, que será atendida por profissionais com sérios desvios de conduta".

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.