domingo , dezembro 11 2016
Home / Poemas e poesias / Mensagens poéticas de quarta, 05/12/2012

Mensagens poéticas de quarta, 05/12/2012

<<< Uma Trova de Ademar >>>
Tive amores – não sei quantos –
Saudades tive, é verdade.
Mas sei… derramando prantos,
ninguém mata uma saudade!
–Ademar Macedo/RN–
<<< Uma Trova Nacional >>>
Nossas almas em pedaços
se uniram por desatinos,
pois são também de fracassos
Que se lapidam destinos!
–João Batista X. Oliveira/SP–
<<< Uma Trova Potiguar >>>
A tímida luz da lua,
que me inebria de encanto…
veio iluminar a rua,
acalentando o meu pranto!
–Eva Yanni Garcia/RN–
<<< Uma Trova Premiada >>>
1965 > Bandeirantes/PR
Tema > SOLIDÃO > 3º Lugar
A mais cruel solidão
é a do cego (sina triste),
vivendo na escuridão,
sabendo que a luz existe.
–Gilvan Carneiro da silva/RJ–
<<< …E Suas Trovas Ficaram >>>
Morre Cristo, o palestino
e, na vida transitória,
a história do seu destino
muda o destino da história.
–Hegel Pontes/MG–
<<< U m a P o e s i a >>>
Não revelo meu segredo,
se temo ventos ao léu…
Relâmpago é luz que acende;
se um trovão faz escarcéu,
eu penso: é festa de arromba
dos anjinhos, lá no céu!
–Vanda Fagundes Queiroz/PR–
<<< Soneto do Dia >>>
FIM DE JORNADA.
–José Antonio Jacob/MG–
Enquanto minha pena versifica
Versos de amor em minha caderneta
Vejo passar o tempo na ampulheta,
– Mas na ampulheta o tempo sempre fica!
Tanta saudade sua não se explica…
Desenho um coração com a caneta
E dentro dele um nome clarifica…
Arranco a folha e a guardo na gaveta.
Finda a jornada vou ao bar ao lado,
Para esquecer o amor da minha vida
Tranquei lá no escritório o nome amado…
E, ainda, cansado dessa solidão,
Eu peço uma caneta e uma bebida
E escrevo o nome dela no balcão.

Enviado por Ademar Macedo em Poetas e poesias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.