sábado , dezembro 3 2016
Home / Mundo / Empresa Microsoft produz escravos na China

Empresa Microsoft produz escravos na China

As informações na era digital  são atualizadas com tanta velocidade, que muitas vezes nem percebemos. No momento que estou digitando esse texto e usando o mouse, eu estou ajudando a Microsoft a produzir escravos. Isso acontece porque para vencer a guerra entre as concorrentes  e oferecer um preço atraente as  empresas terceirizam o serviço de produção e trabalham apenas em seus escritórios na parte de criação de softwares, marketing e vendas. Então as partes que compõem o computador por exemplo são produzidas em países onde mão de obra é extremamente abundante e consequentemente o salário é muito baixo.

De acordo com o site russo, Pressa TV, a empresa chinesa, Kye, que faz produtos para a Microsoft (gamepads, mouses, teclados) usa seus empregados como escravos. Os funcionários da empresa estão trabalhando 90 horas por semana, recebendo 52 centavos de dólar por hora (cerca de 200 dólares por mês). Isso quer dizer que são 15 horas de trabalho escravo por dia, seis dias na semana, talvez tendo o domingo como folga.

Neste caso, eles são proibidos de ir ao banheiro no trabalho e sair da fábrica.
Eles vivem nos dormitórios para 14 pessoas em uma sala, espancado e abusado sexualmente. E não estão autorizados a andar sobre o gramado.
De acordo com funcionários, os produtos da Microsoft são uma grande parte do produzido pela planta.
A planta é muito perto, em uma oficina com 30 por 30 metros tem cerca de 1.000 pessoas, ar condicionado está ligado apenas durante as visitas de chefes ou clientes.
Beber água ou ir ao banheiro apenas durante o intervalo.

Dessa maneira Bill Gates e sua empresa fica cada vez mais rico. Mas essa é a realidade na China: Trabalho escravo e péssima remuneração

Por Léo Medeiros do RN em rede

Gostou? Então curta nossa página e tenha conteúdo atualizado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.