domingo , dezembro 4 2016
Home / Polícia / Polícia prende cubanos suspeitos de arrombar um bar na zona Sul de Natal

Polícia prende cubanos suspeitos de arrombar um bar na zona Sul de Natal

Material furtado do bar foi recuperado (Foto: Divulgação/Degepol)

Material furtado do bar foi recuperado (Foto: Divulgação/Degepol)

Policiais civis da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) prenderam, nesta segunda-feira (5), dois cubanos suspeitos de terem arrombado o Meu Preto Bar, estabelecimento localizado em Ponta Negra, na zona Sul de Natal. Com a dupla, segundo informações da polícia, foram apreendidos vários equipamentos de som, amplificadores, cabos elétricos, equalizadores, caixas de som e microfones. O material furtado foi avaliado em R$ 30 mil.

Antonio Gonzales Peres, suspeito preso (Foto: Divulgação/Degepol)

Antonio Gonzales Peres, suspeito preso
(Foto: Divulgação/Degepol)

Na ação foram presos o DJ Antonio Gonzales Peres, de 31 anos, natural de Guantánamo, e o gerente comercial Igor Veliz Almeida, de 39, natural de Havana. Os detalhes da prisão foram divulgados na manhã desta terça (6), durante coletiva de imprensa na Delegacia Geral da Polícia Civil (Degepol).

O arrombamento aconteceu na madrugada do último domingo, dia 4. De acordo com o delegado Herlanio Cruz, adjunto da Defur, os suspeitos conseguiram entrar no bar após arrombarem uma das entradas de acesso ao local. O proprietário registrou queixa na Defur, cuja equipe foi ao local do crime e constatou que no telhado havia parte do material furtado, como pedaços de fios e cabos elétricos. “O rastro desse material levava até um bar vizinho”, revelou.

Igor Veliz Almeida, suspeito preso (Foto: Divulgação/Degepol)

Igor Veliz Almeida, suspeito preso
(Foto: Divulgação/Degepol)

Os policiais solicitaram então as imagens do circuito interno de segurança do bar vizinho. A filmagem flagra os cubanos retirando diversos equipamentos de som com a ajuda de um taxista. Na ocasião, os estrangeiros alegaram que trabalhavam no bar e que estavam carregando os equipamentos de propriedade de Antonio Gonzales. O homem levou os agentes até a casa dele, no bairro de Ponta Negra, onde mostrou os objetos que havia carregado e disse que o material não era furtado.
O crime foi descoberto, no entanto, quando os agentes conseguiram localizar o taxista que aparecia nas imagens de segurança ajudando os cubanos a carregar os equipamentos. O taxista foi à residência de Antônio Gonzales, onde havia deixado e material, mas chegando ao local constatou que os objetos que estavam lá não eram os mesmos que ele havia transportado naquela madrugada. “Foi neste momento que Igor confessou que tinha furtado os objetos juntamente com Antonio. Ele contou que, após saber que a vítima tinha registrado queixa na polícia, os dois resolveram guardar o material numa pousada em Ponta Negra”, explicou Herlanio Cruz, enfatizando que o taxista não sabia que os objetos eram furtados.
Os policiais foram até a referida pousada e apreenderam todo o material. Com isso, eles foram atuados em flagrante por furto qualificado e ficarão à disposição da justiça. “Nós temos dez dias para concluir o inquérito e, neste intervalo, vamos entrar em contato com a Polícia Federal para saber qual a situação dos estrangeiros no país. Também vamos contatar a Interpol para saber se eles são procurados pela polícia internacional”, acrescentou o delegado. Se condenados, os cubanos podem pegar de dois a oito anos de prisão.

Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.