sábado , dezembro 10 2016
Home / Justiça / Pescador Francisco ‘Jesus’ é condenado a 13 anos de prisão pelo crime de homicídio no RN

Pescador Francisco ‘Jesus’ é condenado a 13 anos de prisão pelo crime de homicídio no RN

Francisco Genilson Rosa da Silva, o 'Jesus' (Foto: Sidney Silva)Francisco Genilson Rosa da Silva, o ‘Jesus’
(Foto: Sidney Silva)

O pescador Francisco Genilson Rosa da Silva, de 32 anos, mais conhecido como ‘Jesus’, foi condenado a 13 anos de prisão pelo assassinato, a pedrada, de sua própria madrasta, a aposentada Tereza Maria de Oliveira, de 70 anos. O crime aconteceu em agosto de 2010 na cidade de Macau, distante 176 quilômetros da capital potiguar. A sentença de ‘Jesus’ foi preferida pela juíza Cristiany Maria de Vasconcelos Batista, titular da Vara Criminal de Macau, onde o réu foi julgado na tarde desta quarta-feira (28).

Segundo a sentença, ‘Jesus’ cometeu homicídio qualificado pelo meio cruel. “O denunciado teria encontrado a vítima e, após uma discussão, pegou uma pedra que estava na rua e desferiu um golpe contra a cabeça dela. Já com a ofendida caída no chão, o acusado desferiu várias cutiladas nela com uma faca”, relatou a acusação.

"Fixo a pena base para o acusado em 13 anos e seis meses de reclusão, por entender que fixá-la no mínimo legal não atenderia a necessidade de repressão e prevenção do delito", sentenciou a magistrada. Contudo, por ter confessado o crime, a juíza atenuo a pena de ‘Jesus’ em seis meses.

O júri popular foi realizado no Fórum Emídio Avelino. Do julgamento, participaram também o  promotor Wilmar Carlos de Paiva Leite Filho e o defensor público Ewerton Florêncio da Costa.

O crime

Segundo a acusação do Ministério Público, Teresa Maria foi morta por volta das 2h do dia 19 de agosto de 2010, quando ‘Jesus’, com o emprego de meio cruel, além de uma pedra, utilizou-se de um pedaço de madeira e uma faca para executar o crime.

Consta também, de acordo com o Ministério Público, que a vítima convivia maritalmente com o pai do acusado. No entanto, o próprio Francisco Genilson relata, em seu depoimento, o motivo que o levou a assassinar sua madrasta. Ao ser interrogado em juízo, o réu relata que matou a Tereza “por que não aguentava mais, já que ela e seu pai viviam brigando e envolviam os filhos”. Ele afirmou ainda que já tinha brigado com a vítima, que quase morreu por causa dela e que tinha raiva dela porque ela era muito falsa”.

Do G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.