terça-feira , dezembro 6 2016
Home / Justiça / Durante júri Sônia Fátima mãe de Eliza disse que não perdoaria Bruno por morte da filha

Durante júri Sônia Fátima mãe de Eliza disse que não perdoaria Bruno por morte da filha


19.nov.2012 - Sônia de Fátima Moura, mãe de Eliza Samudio, diz confiar na condenação de todos os réus (Foto: Pedro Triginelli/G1)

A mãe de Eliza Samudio, Sônia Fátima de Moura, disse em depoimento durante o júri nesta quarta-feira (21) que "não perdoaria" o goleiro Bruno Fernandes caso ele seja responsável pela morte de sua filha. Sônia depôs aproximadamente até 12h30 no Fórum de Contagem, em Minas Gerais, chorando muito.

Sônia afirmou que Eliza jamais abandonaria o filho, Bruninho. "Ela [Eliza] sempre falava para mim em relação a um filho. Ela disse para mim que mataria e morreria pelo filho dele, mas que ela jamais deixaria o filho para trás", disse.

A mãe disse sustentar Bruninho com a ajuda do marido e de familiares, porque está há dois anos e nove meses sem trabalho. "Sempre houve resistência [do goleiro] em reconhecer a paternidade da criança", afirmou ela ao promotor Henry Wagner Vasconcelos de Castro, ao ser questionada sobre decisão da Justiça que declarou Bruno o pai da criança.

O relacionamento da família de Eliza com Bruninho é o "melhor possível", disse Sônia. Ela relatou que não teve contato telefônico com a filha, que é ex-amante do goleiro, por oito meses, e que soube de notícias de Eliza por meio de suas redes sociais na internet.

"Todas as amizades dela eram duradouras, ela era muito querida", disse a mãe, após chorar. "Eliza era muito calma, não era explosiva", ressaltou.

Sônia revelou que não teve conhecimento da relação entre Eliza e Bruno nem da gravidez, em 2010. Ela confirmou as declarações que havia dado antes à polícia, sobre uma fuga da filha de casa, no passado.

(Foto: Pedro Triginelli/G1)

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.