terça-feira , dezembro 6 2016
Home / Mulheres / Peeling, benefício saudável contra o câncer de pele

Peeling, benefício saudável contra o câncer de pele

A cada 60 dias trocamos a pele naturalmente. Mas quem esfolia a pele consegue esse efeito a cada dois ou três dias. "Ao acelerar o processo, ativamos a proteína p53, que tem função defensiva e imunológica sobre as alterações que a exposição às radiações ultravioleta causam", afirma Julián Rabbit-Mir, chefe de Dermatologia do Hospital Virgen do Rocío, de Sevilha e membro da Academia Espanhola de Dermatologia e Venereologia (AEDV).

Peeling, benefício saudável para a peleA radiação ultravioleta produz uma deterioração progressiva do DNA celular. O especialista explica que, a longo prazo, os raios UVB são absorvidos pelo DNA e causam alterações no gene.
Os raios UVA, por sua vez, se transformam em radicais livres, que alteram o material genético e atacam os sistemas de defesa da pele.
Isso ocorre sempre que nos expomos ao Sol, mas nosso organismo tem um sistema de correção, que é a proteína p53. No entanto, "chega um momento em que a proteína não pode corrigir um dano excessivo e repetido. É quando aparecem lesões pré-malignas e malignas",  adverte o dermatologista.
"Mais de 80% da responsabilidade no surgimento do câncer é do Sol, que danifica fortemente a pele", diz o doutor Rabbit-Mir.
A camada externa da pele se chama epiderme e tem três tipos de células: queratinócitos, células basais e melanócitos. Esse último tipo se encarrega de dar cor à pele.

"O perfil e a agressividade do câncer depende da célula da qual a doença se originar", diz o médico. Os mais comuns são o carcinoma de células basais e o carcinoma espinocelular e epidermoide, que provém dos queratinócitos.
Quando o câncer surge nos melanócitos, é chamado melanoma. Não é tão comum como os outros tipos, "mas é muito mais grave, sobretudo se diagnosticado em estados avançados", comenta.
Segundo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, em 2007, 58.094 pessoas foram diagnosticadas com um melanoma no país e 8.461 morreram por causa da doença.

Prevenir a aparição dos diferentes tipos de câncer de pele envolve o hábito de se proteger do Sol. No entanto, as estratégias para evitar o câncer de pele "precisam mudar rapidamente, já que se torna essencial o uso de proteção solar com a aplicação de produtos com efeito de peeling", sustenta o doutor Rabbit-Mir.
Há alguns anos se sabe que "um simples peeling de ácido salicílico, glicólico ou pirúvico, além de melhorar o aspecto estético da pele, estimula a proteína p53, o que faz aumentar nossas contra o câncer de pele", diz o especialista.
O médico explica que foi demonstrado com ratos expostos ao sol que aqueles que recebiam peelings químicos suaves não apresentavam câncer. No entanto, a doença surgiu em todos os ratos aos que não usavam os produtos.
Por essas e outras, o dermatologista assegura que, além dos protetores solares, "o uso diário de um creme ou gel de qualquer ácido que produza efeito de peeling na pele é um grande ativo anticancerígeno".

Fonte: EFE/Yahoo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.