sábado , dezembro 10 2016
Home / Literatura / Chinês leva o prêmio Nobel de Literatura de 2012

Chinês leva o prêmio Nobel de Literatura de 2012

O escritor chinês Mo Yan, 57 anos, é o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2012. O nome dele foi divulgado nesta quinta-feira (11) pela Academia Sueca. Nas suas obras, Yan costuma descrever o cotidiano de comunidades rurais na China, envolvendo histórias de amor e sensibilidade.
A consagração de Mo Yan, de 57 anos, veio com O Sorghum Vermelho, obra transformada em filmeA consagração de Mo Yan, de 57 anos, veio com O Sorghum Vermelho, obra transformada em filme


A Academia elogiou o “realismo alucinatório” de Mo, dizendo que ele “junta folclore, história e a contemporaneidade”. Nascido Guan Moye em 1955, na província de Shangdong, o autor escolheu o pseudônimo quando escrevia sua primeira novela. O nome significa “não fale”, explicou ele.

A escolha, para alguns especialistas, é de certa forma surpreendente, já que o comitê do Prêmio vem favorecendo autores europeus nos últimos anos.

Para especialistas em literatura, as obras de Yan têm forte conteúdo crítico sobre circunstâncias sociais, mas alia essa característica ao realismo mágico de Gabriel García Márquez. Nos seus textos, o chinês se dedica a detalhar imagens, cores e micro-histórias. Ele costuma falar da sua região, o Nordeste da China, e do interior do país.

Segundo pessoas próximas ao escritor, ele gosta de escrever, originalmente, em chinês tradicional, usando apenas papel e pincel. Costuma ser ágil na sua produção literária e gosta de contar a origem do seu pseudônimo.

O escritor destaca que optou pelo nome porque costuma ser franco e direto nas suas colocações. No ano passado, o Prêmio Nobel de Literatura foi concedido ao sueco Tomas Tranströmer.

O reconhecimento literário de Mo Yan veio com o livro “Red Sorghum” (“O Sorghum Vermelho”), publicado em 1987. A obra que se passa em um vilarejo e mostra a vida de aldeões, no contexto da guerra contra o Japão, inspirou um filme de mesmo nome, que venceu o principal prêmio do Festival Internacional de Cinema de Berlim em 1988.

 
Fonte: Tribuna do Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.