quinta-feira , dezembro 8 2016
Home / Esportes / América vence Paraná e ainda sonha com a Série A

América vence Paraná e ainda sonha com a Série A

Foto: Alex Fernandes Tribuna do Norte

O América venceu o Paraná no estádio Nazarenão, em Goianinha, nesta terça-feira por 2 a 1 e chegou aos 44 pontos. O alvirrubro continua sonhando como acesso.

O time potiguar, superior nos 90 minutos, abriu o placar aos 22 minutos da primeira etapa, com Isac, que girou para cima da marcação e bateu no cantinho para balançar as redes. Na segunda etapa a pressão dos donos da casa foi grande, mas não maior que a quantidade de gols perdidos. Até que, aos 27 minutos, Lúcio Curió deixou sua marca. Wendel, aos 32 mintuos, conseguiu descontar.

Na próxima roda, o Paraná Clube volta a campo no sábado, quando vai a Santa Catarina enfrentar o Criciúma, no Estádio Heriberto Hulse. Já o América-RN encara o Ipatinga, sexta-feira, no Estádio João Lamego, em Minas Gerais.

O jogo – Antes de a bola rolar, a energia elétrica acabou no Nazarenão, atrasando o início da partida por cerca de 15 minutos. Depois do apito inicial, o jogo começou morno, sem ataques contundentes, com as equipes se estudando em campo. Aos sete minutos, Fabinho entrou na área e foi travado, ficando no chão pedindo uma penalidade. O árbitro nada marcou e deu uma bronca no jogador.

Chute a gol mesmo apenas aos 11 minutos, com Lúcio Curió, que arriscou de fora da área, sem perigo algum. Curió tentou mais uma vez aos 15 minutos e, desta vez, Thiago Rodrigues fez a defesa. O Mecão tentava impor seu ritmo e levava mais perigo. Aos 19 minutos, Netinho chutou de longe, a bola fez uma curva e obrigou o goleiro paranista a fazer linda intervenção.

Até que, aos 22 minutos, Isac recebeu bom passe de Netinho, escolheu o canto e bateu para balançar as redes. O Tricolor não estava na melhor de suas jornadas. Aos 30 minutos, Isac dominou na área e, no momento do arremate, foi travado. Isac, que tinha certa liberdade, arriscou mais uma aos 36 minutos, pela linha de fundo. O ritmo caiu, com o América administrando bem o jogo.

Na segunda etapa, o Paraná voltou com Wendel no lugar de Vandinho, mudança que deixou o time com uma formação mais ofensiva. Porém, quer criou a melhor chance foi o Mecão, com Norberto, que bateu de primeira, de frente para o gol, para fora, com perigo. Aos 10 minutos, Lúcio Curió abriu espaço na defesa e mandou o petardo para grande defesa de Thiago Rodrigues. O panorama da partida seguia o mesmo.

A equipe potiguar abusava da arte de perder gols. Aos 16 minutos, Norberto pegou sobra de bola e bateu cruzado, pela linha de fundo. O lateral voltou a aparecer aos 18 minutos, com uma cabeçada na cara do gol, por cima da meta. Fez o mais difícil. A noite era tão ruim que nem um cruzamento Ricardo Conceição conseguiu acertar, aos 26 minutos, isolando a bola.

O segundo gol do Mecão finalmente virou realidade aos 27 minutos, com Lúcio Curió, que aproveitou falha da zaga para testar para as redes. Lusinho invadiu a área, aos 30 minutos, e tocou pra absolutamente ninguém. O Paraná achou um gol aos 32 minutos, em cobrança de falta de Wendel, que contou com a ajuda da barreira. Aos 34 minutos, Luisinho foi travado e ficou pedindo pênalti, sem ser atendido. Os paranistas até acordaram no jogo, mas já era tarde para reverter.

Fonte: Gazeta Esportiva/Tribuna do Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.