quarta-feira , dezembro 7 2016
Home / RN / Pode vim mais uma grave por aí: Bancários do RN decidem hoje se entram

Pode vim mais uma grave por aí: Bancários do RN decidem hoje se entram

Bancários de todo o Brasil se reúnem nesta segunda-feira (17), em assembleia, para deliberar sobre o indicativo de greve marcado para esta terça-feira (18). Em Natal, trabalhadores de todos os bancos (privados e de economia mista) farão o mesmo. Às 18h30, na Escola Estadual Winston Churchill, no bairro de Cidade Alta, a categoria decide se adere ou não ao movimento nacional.
Caso positivo, a partir desta terça, os bancos estarão abertos somente para operações nos caixas eletrônicos.
“As reuniões com os diretores dos bancos não progrediram. As propostas apresentadas pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não foram favoráveis aos trabalhadores”, afirmou Marta Turra, coordenadora geral do Sindicato dos Bancários do Rio Grande do Norte. As reivindicações da categoria incluem remuneração, emprego, saúde e condições de trabalho, segurança e igualdade de oportunidades.
De acordo com informações da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), órgão ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT), os bancários não aceitaram a proposta de reajuste de 6% apresentada pelos banqueiros. Segundo a Contraf, o percentual representa, na realidade, um índice de aumento real de 0,58%. Além disso, o órgão encaminhou uma carta à Fenaban acerca dos assuntos relacionados aos pleitos da categoria no início deste mês, mas até agora não obtiveram resposta.
 Veja abaixo quais são as principais reivindicações dos bancários.
Reajuste salarial de 10,25% (aumento real de 5%)
Piso salarial de R$ 2.416,38
PLR de três salários mais R$ 4.961,25 fixos
Plano de Cargos e Salários para todos os bancários
Elevação para R$ 622 os valores de auxílio-refeição, da cesta alimentação, do auxílio creche/babá e da 13ª cesta alimentação, além da criação do 13º auxílio-refeição
Mais contratações, proteção contra deminissões imotivadas e fim da rotatividade
Fim das metas abusivas e combate ao assédio moral
Mais segurança
Igualdade de oportunidades
Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.