sábado , dezembro 10 2016
Home / Mundo / Investigação revela que Pelo ao menos 620 menores foram abusados por membros da Igreja Católica australiana

Investigação revela que Pelo ao menos 620 menores foram abusados por membros da Igreja Católica australiana

A Igreja Católica do estado australiano de Victoria (sudeste) revelou que pelo menos 620 menores foram vítimas de abusos sexuais por parte do clero desde os anos 1930, o que provocou novos apelos neste sábado por uma investigação independente.
A Igreja revelou este número de vítimas em um relatório ao Parlamento local na sexta-feira, mas acrescentou que as denúncias de abusos nos últimos anos caíram significativamente em comparação com os anos 1960 e 1970. “É vergonhoso e consternador que estes abusos, com seu dramático impacto naqueles que foram abusados e em suas famílias, tenham sido cometidos por padres católicos, religiosos e funcionários da igreja”, disse o arcebispo de Melbourne, Denis Hart.
No ano passado, o papa Bento XVI disse aos bispos australianos que o escândalo de abusos sexuais na igreja tornaria mais difícil o seu trabalho e os exortou a “reparar os erros do passado com honestidade”. O relatório não foi divulgado, mas a Igreja indicou que a maior parte dos 620 casos de processos por abusos registrados nos últimos 16 anos está relacionada a incidentes de 30 a 80 anos atrás, e poucos são de abusos cometidos a partir de 1990. Parentes das vítimas disseram, entretanto, que a quantidade de crianças abusadas é muito maior do que a confirmada pela Igreja em sua própria investigação.
Chrissie Foster, que teve suas duas filhas violentadas pelo padre de sua paróquia em meados de 1980, disse que a Igreja teve décadas para se pronunciar sobre o tema e só se manifestou na sexta-feira. O presidente do Instituto Legal de Victoria, Michael Holcroft, declarou que são necessárias mais investigações independentes. “Obviamente, há uma percepção pública de que a Igreja investigando a Igreja é como se César julgasse César, e creio que a comunidade está agora esperando que alguém externo, alguém independente vá a fundo”, disse Holcroft à rede ABC.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.