sábado , dezembro 3 2016
Home / Polícia / Ceará: Polícia prende acusado de estuprar criança de sete anos na cidade de Crato

Ceará: Polícia prende acusado de estuprar criança de sete anos na cidade de Crato

(Foto: Chinês/Agência Miséria)
Após levantamentos e cumprindo mandado judicial da Comarca de Crato, policiais militares prenderam por volta das 8 horas desta quarta-feira Paulo Henrique dos Santos Gomes, de 36 anos, acusado de estuprar uma criança de 7 anos. Ele estava refugiado na residência de sua mãe na Rua Nossa Senhora da Conceição, 323 (Bairro Muriti) de onde foi levado para ser ouvido na Delegacia de Crato e, posteriormente, submetido a exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro do Norte.

Quando os Soldados Jenyan, Cosmo e Lima ficaram frente a frente com o mesmo, Paulo Henrique defecou e se sujou de fezes na frente dos militares. Por meio de parentes, a polícia descobriu que o acusado, anteriormente, já tinha estuprado outra criança só que do sexo feminino. Ele próprio confirmou e esse novo fato deve constar no inquérito policial com a localização de familiares de quem teria sido uma primeira vítima do pedófilo.


Por enquanto, Paulo Henrique vai responder pelo abuso sexual contra o estudante de iniciais F. G. E., de 7 anos, ocorrido na manhã do dia 8 de agosto na residência do acusado localizada na Rua Luiz Manoel de Oliveira, 10 imediações do Motel Casa Blanca. O menino estava empinando uma pipa na rua onde mora quando foi abordado pelo homem prometendo uma linha maior de presente. Acreditando na promessa, o garoto foi até a residência do acusado que morava sozinho o qual estuprou a criança.

A mãe só desconfiou no período da tarde ao notar que o filho não estava bem de saúde e chegou até a desmaiar reclamando de dores. Veio a confissão e a revolta geral quando os vizinhos souberam. Paulo Henrique fugiu de casa para não ser linchado por populares e nem ser preso. Populares ficaram de campana à noite toda aguardando o retorno do mesmo. Com isso não aconteceu atearam fogo na residência do acusado e destruíram os móveis.

Fonte: A Miséria

Image and video hosting by TinyPic

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.