segunda-feira , dezembro 5 2016
Home / Futebol / ABC não consegue vitória sobre Asa em casa e continua próximo a zona

ABC não consegue vitória sobre Asa em casa e continua próximo a zona

 O time potiguar tem 33 pontos e 8 a mais do que o Guaratinguetá 17º lugar

O ABC não conseguiu emplacar a sua segunda vitória consecutiva no Brasileiro  da Série B e tropeçou diante do volume de jogo apresentado pelo ASA, nesta terça-feira, no Frasqueirão. Os alagoanos não facilitaram para os donos da casa e conseguiram sair de Natal com o ponto conquistado no empate por 1 a 1.

Embora o resultado mantenha as duas equipes em situação delicada na tabela de classificação, os times seguem afastados da zona de rebaixamento para a Série C. O ABC agora contabiliza 33 pontos e continua na ala intermediária da competição, enquanto o ASA, com apenas 31 conquistados, segura a vantagem que abriu para o Guaratinguetá, 17º colocado e primeiro time a figurar na degola.

O Jogo

O torcedor que optou por comparecer ao Frasqueirão nesta terça-feira não assistiu a um começo de jogo empolgante. As duas equipes travaram um duelo truncado no meio-campo e chegaram ao ataque justamente por intermédio da bola parada.

Aos 22 minutos do primeiro tempo, Audálio recebeu o cruzamento vindo do escanteio batido da direita e dominou com tranquilidade no peito. Sem receber o combate imediato, o atleta teve calma para ajeitar a bola e acertar o chute que superou o goleiro anfitrião Andrey.

A desvantagem no placar fez o ABC esboçar uma reação e buscar o gol de empate, aos 36 minutos. Contudo, a arbitragem tratou de invalidar o tento anotado por Diego Clementino. O atacante havia entrado no lugar de Éderson e foi flagrado em posição irregular ao dominar a bola para o chute que estufaria as redes de Gilson.

A frustração de ver o seu primeiro gol da partida anulado fez com que os abecedistas permanecessem no ataque. Firme no setor ofensivo, o time conseguiu invadir a área e pôde concluir para as redes graças ao pênalti cometido em cima de Adriano Pardal, aos 40 minutos. O próprio atacante tomou a bola e ajeitou na marca da cal para igualar o placar em Natal.

Irritado com o gol sofrido antes do término do primeiro tempo, o técnico Nedo Xavier procurou apontar os erros apresentados pelo ASA após o gol marcado por Audálio. O resultado da conversa foi uma intensa pressão vista no início da etapa complementar. Aos três minutos, Valdivia tentou a sorte e Andrey precisou fazer grande defesa para desviar o chute. Já aos cinco, Lúcio Maranhão se livrou da marcação e acertou a trave do ABC.

A boa atuação apresentada pelo setor ofensivo do ASA não se manteve com o decorrer da segunda etapa e deixou o jogo entregue aos erros de passe e faltas cometidas no meio-campo. O árbitro Rodrigo Batista Raposo não economizou cartões amarelos nos minutos que se seguiram e apitou todas as infrações cometidas pelas equipes na intermediária.

Com o ritmo da partida preso ao estilo de jogo aguerrido dos dois clubes, as chegadas ao ataque caíram drasticamente e praticamente não deram trabalho aos arqueiros. Nos minutos finais, o ABC ainda tentou virar o placar, mas Gilson se portou bem para salvar o ASA. Aos 39, Diego Clementino mandou chute forte e obrigou o camisa 1 a se esticar todo para desviar. Já aos 41, Adriano cabeceou e Gilson foi buscar para livrar os alagoanos da derrota.

FICHA TÉCNICA
ABC 1 X 1 ASA

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal (RN)
Data: 25 de setembro de 2012, terça
Hora: 19h30 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Marcos da Silva Brígido (CE) e Arnaldo Rodrigues de Souza (CE)
Cartões Amarelos: Bileu, Pedro Silva, Vinicius e Walter Minhoca (ABC); Audálio, Cal, Valdivia, Lúcio Maranhão, Osmar, Thalyson, Davi Ceará (ASA)

GOLS:
ABC: Adriano Pardal, aos 40 minutos do primeiro tempo
ASA: Audálio, aos 22 minutos do primeiro tempo

ABC: Andrey; Pedro Silva, Vinicius, Flávio Boaventura e Renatinho Potiguar; Bileu (Rodrigo Silva), Serginho, Cascata (Raul) e Walter Minhoca; Éderson (Diego Clementino) e Adriano Pardal
Técnico: Ademir Fonseca

ASA: Gilson; Osmar, Fabiano, Silvio e Thalyson; Audálio (Jorginho), Cal e Lucas; Didira (Valdivia), Alexsandro (Davi Ceará) e Lúcio Maranhão
Técnico: Nedo Xavier

Fonte: gazetaesportiva.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.