quinta-feira , dezembro 8 2016
Home / Poemas e poesias / “Se eu nunca soubesse disso, era feliz sem saber”.

“Se eu nunca soubesse disso, era feliz sem saber”.

Se essa nossa política
Não fosse tão criminosa
Sem futuro e onerosa
Alvo-mor de toda crítica
Duma massa “paralítica”
Que não sabe o que fazer
Que não contesta o poder
Com o menor rebuliço
Se eu nunca soubesse disso,
Era feliz sem saber.

Se os grandes mensaleiros
Fossem só mais uma lenda
Se um dia caísse a venda
Da cara dos brasileiros
Para seguirem roteiros
Que os levassem ao saber
Para saberem escolher
Os de maior compromisso
Se eu nunca soubesse disso,
Era feliz sem saber.

Se a nossa Segurança
Fosse mais organizada
À Educação fosse dada
Maior peso na balança
A Saúde sem a “trança”
Que lhe amarra ao sofrer
Para o nosso povo ter
Excelência no serviço.
Se eu nunca soubesse disso,
Era feliz sem saber.

Mote:(Ismael Gaião).

Glosas: Wellington Vicente
Porto Velho, 30/07/2012.

Mais poesias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.