sábado , dezembro 10 2016
Home / Cultura / Pipa – III Festival de Bossa & Jazz

Pipa – III Festival de Bossa & Jazz

O Fest Bossa e Jazz celebra em 2012 a sua terceira edição. O cenário para a festa é a Praia da Pipa, litoral Sul do Rio Grande do Norte. A partir do dia 30 de agosto até o dia 2 de setembro, Jazz, Blues, Bossa Nova e música instrumental será a trilha sonora da praia. Além de shows musiciais, o festival oferecerá workshops para músicos e estudantes de música e oficinas de cunho socioambiental para a população local.

Este ano, o Fest Bossa & Jazz será realizado inteiramente na Praia da Pipa, município de Tibau do Sul. A estrutura do evento ocupará uma área de 18 mil metros quadrados, em meio à natureza exuberante da região, com bares, estacionamento no local e acesso pela rua principal do vilarejo, próximo a hotéis, pousadas e restaurantes.

O Festival será totalmente gratuito e contará com 12 shows de artistas nacionais e internacionais, workshops e oficina de construção de instrumentos de percussão a partir de elementos da natureza e resíduos do próprio evento. A novidade, para este ano, é a formação de uma “street band”, nos moldes das que tocam em New Orleans, para fazer todas as noites um trajeto da praia principal até a área do festival, convidando moradores e turistas para o início das apresentações e entretendo o público nos intervalos entre os shows.

Nos últimos dois anos de realização do festival, workshops gratuitos de artistas que são referência em seus instrumentos, nacional e internacionalmente, foram ministrados a músicos e estudantes de música do estado. Workshops de sax com Leo Gandelman, contrabaixo com Arthur Maia, Violão de 7 cordas com Yamandú Costa, gaita com Flávio Guimarães e técnica vocal com Taryn Szpillman, para citar alguns, foram prestigiados por um público atento às dicas e técnicas destes grandes mestres.

Além de workshops gratuitos com músicos renomados, o Festival vem oferecendo, em suas edições, oficinas socioambientais em parceria com ONGs locais. Através de Oficinas de Produção e de Roadies (assistentes de palco), jovens de comunidades carentes tomam conhecimento de um campo de trabalho interessante para os mesmos e que ainda é extremamente carente de mão de obra qualificada. Nas oficinas de reciclagem, músicos/artesãos mostram como elementos da natureza e detritos podem se tornar instrumentos musicais.

Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.