quinta-feira , dezembro 8 2016
Home / RN / O MITO DO DESENVOLVIMENTO NA COPA DE 2014: O caso de Natal/RN

O MITO DO DESENVOLVIMENTO NA COPA DE 2014: O caso de Natal/RN

Por ProfºBruno Gomes – Geógrafo
Para compreendermos como está se encaminhando o grande jogo de negociações nos setores público-privado, referente às obras da copa do mundo em Natal é imprescindível identificarmos o que está por trás do slogan “A copa é da Gente”. Para isso, é necessário analisarmos algum dos fatos que relevam o andamento do “jogo”, e conferindo o placar já dá pra se prever o resultado dessa partida.

O aquecimento dos jogadores em campo

Segundo o Ministério do Esporte os investimentos em infraestrutura para a copa do mundo somam R$ 10,1 bilhões. A maior parte desse dinheiro será utilizada na criação de avenidas, corredores metropolitanos, acessos a aeroportos e urbanização no entorno dos estádios.

Observemos um panorama das instituições responsáveis pelas obras e suas respectivas contrapartidas:

INVESTIMENTOS PREVISTOS PARA PROJETOS EM NATAL

    INTEGRAÇÃO NOVO AEROPORTO – ARENAS DAS DUNAS/SETOR HOTELEIRO

Custo: 57,4 milhões (Financ. Caixa) Prazo: início jun./10 – fim nov./12;

    INTEGRAÇÃO NOVO AEROPORTO – ARENAS DAS DUNAS/SETOR HOTELEIRO

Custo: 293 milhões (Financ. Caixa) Prazo: início jun,/10 – fim nov./12;

    IMPLANTAÇÃO DA VIA PRUDENTE DE MORAES

Custo: 250 milhões (Financ. Caixa) Prazo: início dez./10 – fim jul./11;

    CONSTRUÇÃO DA ARENA DAS DUNAS

Custo 250 milhões (Financ. BNDES) Prazo: início mar./10 – fim dez./12;

 Custo CONSTRUÇÃO DA ARENA DAS DUNAS

(250milhões/Financ. Governo Estadual) Prazo início (Mar/10) Fim (Dez/12)

Fonte: Ministério do Esporte (Fevereiro 2010)
As informações supracitadas demonstram claramente o atraso nas obras destinadas e custo aos cofres públicos durante a copa do mundo de 2014. Mas, o importante a se destacar não é o atraso em si, nem os valores a serem pagos, e sim as razões que justifiquem tal empreendimento. Algumas notas são fundamentais para jogarmos um pouco de luz à obscuridade que envolve os projetos e obras da copa de 2014 em Natal.

De início, é mais do que sabido, que a participação das esferas públicas no financiamento desses projetos será majoritária, ou seja, o dinheiro público é quem vai sustentar a maior parte dos investimentos para a copa de 2014, enquanto que a iniciativa privada (empresários) terá participação MÍNIMA na responsabilidade com os custos gerados pelos projetos de infraestrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.